TJSP confirma condenação de réus por golpe em locadora de veículos

Data:

Movida Rent a Car
Imagem meramente ilustrativa - Créditos: YakobchukOlena / iStock

A 7ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) ratificou a decisão da 13ª Vara Criminal da Capital, proferida pela juíza Erika Fernandes, que condenou três indivíduos por associação criminosa, sendo que um deles também foi condenado por estelionato, em um golpe contra uma locadora de veículos. As penas, variando entre um e dois anos de reclusão, foram convertidas em medidas restritivas de direitos, como prestação pecuniária e serviços à comunidade.

Segundo os autos, os réus atraíam potenciais vítimas com anúncios falsos de oferta de emprego como motorista. Para isso, solicitavam que os candidatos retirassem um veículo alugado para entregá-lo posteriormente a clientes. Eles requisitavam a apresentação de CNH válida e cópias de documentos pessoais. Em seguida, emitiam um cartão de crédito pré-pago em nome do "candidato", com saldo suficiente para cobrir a caução exigida pela locadora. Após um encontro com um dos réus para "acertar os detalhes do trabalho", a vítima recebia o cartão, comparecia à locadora, retirava o veículo e o entregava aos criminosos, sem saber que o automóvel seria roubado. Posteriormente, os veículos eram repassados a membros de associações criminosas. Após alguns dias, a locadora entrava em contato com a vítima, que então percebia ter sido vítima de um golpe.

Indenização por Carro Locado com Defeito
Créditos: Rawpixel / Depositphotos

No voto do relator do recurso, o desembargador Freitas Filho, destacou que os relatos das vítimas, testemunhas e os documentos apresentados nos autos corroboraram os fatos descritos na denúncia, sendo suficientes para manter a decisão condenatória.

O desembargador ressaltou que vários veículos foram alugados de forma fraudulenta usando o mesmo modus operandi, orquestrado pelos mesmos indivíduos, e que a estabilidade duradoura não implica perpetuidade. Assim, foi evidenciada a associação de mais de três pessoas com o intuito de obter vantagem econômica através da prática de estelionato.

Com informações do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP).


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Notícias, modelos de petição e de documentos, artigos, colunas, entrevistas e muito mais: tenha tudo isso na palma da sua mão, entrando em nossa comunidade gratuita no WhatsApp.

Basta clicar aqui: https://bit.ly/zapjuristas

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Guia Completo para Obter um Visto de Trabalho em Portugal: Passo a Passo para Profissionais Internacionais

Mudar-se para Portugal é um sonho para muitos devido ao seu clima ameno, qualidade de vida elevada e rica cultura histórica. Para profissionais de fora da União Europeia, uma das vias principais para realizar esse sonho é através da obtenção de um visto de trabalho. Este guia abrangente fornece um passo a passo detalhado sobre como aplicar para um visto de trabalho em Portugal, incluindo dicas essenciais e requisitos legais.

Como funciona a obtenção de múltiplas cidadanias?

A obtenção de múltiplas cidadanias pode ocorrer de várias maneiras, dependendo das leis e regulamentos de cada país envolvido. Aqui está uma visão geral dos principais métodos pelos quais uma pessoa pode adquirir mais de uma cidadania:

Uma pessoa pode ter diversos passaportes e nacionalidades?

Sim, uma pessoa pode possuir diversos passaportes e nacionalidades, em um arranjo conhecido como dupla ou múltipla cidadania. Isso significa que ela é reconhecida como cidadã por mais de um país e pode usufruir dos direitos e benefícios associados a cada uma das suas nacionalidades.

O que é o NIF em Portugal?

O NIF (Número de Identificação Fiscal) em Portugal é um número único atribuído aos contribuintes para efeitos de tributação e outras atividades administrativas relacionadas com as finanças do Estado. Este número é essencial para a identificação dos cidadãos nas suas relações com a Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) de Portugal, bem como em diversas transações financeiras e legais no país.