Transparência: DPE-PB aperfeiçoa Portal e facilita acesso à informação

Data:

Mais do que um princípio constitucional, a transparência é um conceito de gestão adotado pela Defensoria Pública da Paraíba. Nesse contexto, o Portal da Transparência - ferramenta de acesso à informação sobre a gestão administrativa, orçamentária e financeira da instituição - foi reformulado com o objetivo de tornar ainda mais fácil a sua utilização pela sociedade.

Entre os ajustes adotados está a criação de um botão, com um arquivo de navegação em PDF, que permite o acesso de forma simples e didática a diversas opções, tais como: legislação, prestação de contas, receitas orçamentárias e extraorçamentárias, glossário, licitações e compras diretas e convênios.

Dentro do campo “despesas”, foram inseridos links que direcionam para a relação de empenho, despesas orçamentária e extraorçamentária, notas de empenho e consultas específicas. Já no campo “pessoal” foram gerados links que conduzem a resumo da folha de pagamento, despesa com pessoal, verbas indenizatórias, substituições e designações especiais, pecúnia de férias e licença prêmio.

No Portal da Transparência é demonstrado ao cidadão como ele pode utilizar a ferramenta, de forma rápida e eficaz, para solicitar quaisquer informações consideradas de caráter público pela Lei Federal nº 12.527/2012 (de Acesso à Informação).

SIC – Com a reformulação do site, o cidadão passou a contar com o Serviço de Informações ao Cidadão (SIC). O atendimento ocorre mediante preenchimento de um formulário básico que, após chegar ao sistema e e-mail da DPE-PB, gera um número de protocolo para o usuário, que o receberá também por e-mail. A resposta se dará num prazo máximo de 10 dias.

“Além de devida e constitucionalmente publicizada, estamos constantemente empenhados em não apenas disponibilizar, mas facilitar da melhor forma possível o acesso a todas as informações de gestão relativas à nossa DPE-PB”, afirmou o defensor público-geral Ricardo Barros.

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Empresa condenada por uso indevido de marca registrada

A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que uma empresa cessasse a venda de roupas que utilizavam indevidamente uma marca registrada por outra empresa do mesmo segmento.

Modelo de contrato de prestação de serviços de Personal Trainer para Triatetlas

O presente contrato tem por objeto a prestação de serviços de personal trainer especializado em treinamento para triatletas, com o objetivo de melhorar o desempenho do Contratante nas modalidades de natação, ciclismo e corrida.

Empresa de fotos e vídeos condenada por falha em filmagem de casamento

A 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) confirmou a decisão da Comarca de Lavras que responsabilizou uma empresa de fotografia e vídeo a pagar R$ 10 mil por danos morais e R$ 1,4 mil por danos materiais a uma noiva, devido a falhas na filmagem de seu casamento.

Homem trans será indenizado por não ter nome social reconhecido em registro bancário

A 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) alterou uma decisão inicial e determinou que um banco indenize um homem trans em R$ 10 mil por danos morais devido ao não reconhecimento do seu nome social nos registros bancários.