'Apple GPT' já é usado por funcionários da empresa

Data:

'Apple GPT' já é usado por funcionários da empresa | Juristas
Créditos: ViewApart / iStock.com

A Apple está experimentando o uso de uma inteligência artificial (IA) como forma de ajudar seus colaboradores em diversas atividades da rotina de trabalho, conforme revelado por Mark Gurman, repórter da Bloomberg, em seu newsletter Power On.

Gurman já havia revelado na última semana que a Maçã desenvolve o Apple GPT e deve entrar em breve na disputa contra Google, OpenAI, Microsoft e tantas outras que já participam da "corrida das IAs" em 2023.

O ChatGPT é movido pelo GPT, o Bard usa o PaLM 2 e o Apple GPT tem como cérebro o framework conhecido como Ajax. A Apple parece bastante empenhada em criar uma alternativa às principais IAs generativas de texto da atualidade e tal iniciativa envolveria esforços de diferentes setores da companhia, revela Gurman.

Laptops da Apple serão restringidos em voos da Qatar Airways por medo de fogo
Créditos: pressureUA | iStock

Apesar de ainda não estar claro quais as aplicações do chatbot da Apple, é possível imaginar que ele possa dar um gás de IA na Siri a fim de torná-la mais inteligente, o que, caso aconteça de fato, colocaria a Apple adiante dos principais rivais — Google Assistente e Alexa, por exemplo, ainda não contam com nada parecido.

Além desse tipo de uso, Gurman revela que a Maçã poderia incluir o Apple GPT em outras partes do ecossistema Apple, como suporte à equipe que presta assistência no programa AppleCare.

Apesar de mais novidades reveladas agora, tudo ainda deve ser tratado apenas como rumor, já que o "ChatGPT da Apple" não foi anunciado oficialmente pela empresa.
De acordo com o jornalista, a Apple teria construído um "serviço interno estilo ChatGPT para empregados", o que ajudaria a "prototipar recursos futuros, resumir textos e responder questões com base nos dados com os quais ele foi treinado".

Com informações do Exame e UOL.


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos por lá.

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

5ª Edição do International Insolvency Law Conference: um encontro de destaques no campo jurídico internacional

Estão oficialmente abertas as inscrições para a 5ª Edição do International Insolvency Law Conference, um evento imperdível que reunirá profissionais e pesquisadores de destaque no campo da insolvência empresarial. Marcado para os dias 7 e 9 de março, este congresso promete ser um ponto de convergência para diálogos significativos e análises profundas sobre temas cruciais relacionados à recuperação judicial, recuperação extrajudicial e falência, tanto em âmbito nacional quanto internacional.

Dono de imóvel no RN será indenizado por concessionária de energia após danos causados em imóvel após troca de poste

A Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern) e uma empresa contratada por esta foram condenadas a indenizar um consumidor em R$ 25 mil por danos materiais causados durante a troca de postes no município de Caicó-RN. A decisão da 2ª Vara da comarca também determinou o pagamento de R$ 10 mil por danos morais ao proprietário do imóvel, com juros e correção monetária, pela concessionária de energia. Além disso, foi autorizado o levantamento de R$ 2.700,00 em aluguéis.

Procon-SP notifica Uber para explicar política de preços

O Procon-SP emitiu uma notificação nesta sexta-feira (23) para o aplicativo de transporte Uber, solicitando explicações sobre sua política de preços, conhecida como tarifa dinâmica. Nesse sistema, o valor das corridas pode variar com base na demanda, o que pode impactar especialmente em dias com problemas no transporte público, como interrupções no metrô.

UFSC não é responsável por furto de veículo em estacionamento público, decide justiça

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) não será obrigada a indenizar uma ex-funcionária do Hospital Universitário (HU) pelo furto de seu veículo em um estacionamento do campus aberto ao público. A decisão foi tomada pela 5ª Vara Federal de Blumenau, que considerou que, como o local do furto era de acesso público e gratuito, a universidade não tinha o dever de vigilância.