Casal acusado de aplicar golpe em Marisa Orth é sentenciado por estelionato

Data:

globo / Band/ SBT / Record
Créditos: Jacek27 | iStock

A atriz Marisa Orth foi vítima de um golpe que resultou em um prejuízo de aproximadamente R$ 25 mil, quando uma pessoa ligou alegando ser do seu banco e a instruiu a inutilizar seu cartão de crédito. A informação é da coluna de Rogério Gentile, no UOL.

O fato ocorreu em novembro de 2019 e levou a atriz a entregar seu cartão dobrado a um portador da instituição, que supostamente o retiraria de sua casa com uma declaração manuscrita.

Horas depois, Marisa descobriu que havia sido alvo de um golpe sofisticado. Estelionatários haviam realizado saques, compras e outras transações bancárias fraudulentas, além de bloquearem seu celular junto à operadora.

Crime de Estelionato cometido por casal em Santa Catarina
Imagem meramente ilustrativa - Créditos: konstantynov / Depositphotos

A investigação identificou Keila Bazilio, 29 anos, e Diogo Giovanni Almeida Santos, 30 anos, como responsáveis pelo crime. Quase quatro anos após o ocorrido, o casal foi julgado e condenado por estelionato. A sentença, proferida em 16 de agosto, determinou um ano de reclusão em regime aberto, mas a pena foi convertida em pagamento de um salário mínimo cada para uma instituição beneficente.

A defesa do casal ressaltou que a denúncia não apresentou provas do envolvimento deles no crime. A advogada Rafaela Steinmeyer afirmou que "não há como acusar ou condenar um indivíduo através de meras especulações", no processo. O casal ainda pode recorrer da decisão.

O casal ainda pode recorrer.

Com informações do UOL.


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Advogado Nelson Wilians recebe condecoração de Cidadão Mato-Grossense nesta terça (20)

O advogado Nelson Wilians, CEO do maior escritório full service do país, recebe o título de cidadão Mato-Grossense nesta terça-feira (20), em homenagem pelo presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Mato Grosso (ALMT), Deputado Eduardo Botelho, e pela Deputada Janaina Riva, em reconhecimento aos 25 anos de seu empreendimento na cidade.

Idoso com deficiência tem direito a desconto na passagem de acompanhante

Uma decisão judicial da 3ª Vara Cível da comarca de Lages destaca a violação de direitos e condena uma companhia aérea e um site de viagens a pagar indenização por danos materiais e morais.

TJSP mantém condenação de tutor de pitbull que atacou prestador de serviços

A 6ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) decidiu manter a sentença da 5ª Vara Cível de Ribeirão Preto, proferida pela juíza Roberta Luchiari Villela, que condenou o tutor de um pitbull que atacou um prestador de serviços a indenizar a vítima. A reparação por danos materiais foi mantida em R$ 7 mil, e o ressarcimento por danos morais foi elevado para R$ 6 mil.

Contrato preliminar não pode ter eficácia maior que o definitivo, define terceira turma do STJ

Para a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), não é admissível conferir maior eficácia jurídica ao contrato preliminar do que ao definitivo, especialmente quando as partes, neste último, estabelecem obrigações opostas às assumidas anteriormente e contradizem os termos da proposta original.