TJSP anuncia 1º concurso exclusivo para juízas

Data:

juíza
Créditos: Wavebreakmedia | iStock

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) anunciou a abertura do edital para inscrições no primeiro concurso de promoção de carreira destinado exclusivamente a juízas. A vaga disponível para desembargadora representa um marco ao cumprir a nova resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que busca alcançar a paridade de gênero no Judiciário brasileiro.

A oportunidade surgiu em decorrência da aposentadoria do desembargador José Tarciso Beraldo, ocorrida em 8 de janeiro. As inscrições estão abertas no Portal da Magistratura e podem ser efetuadas até as 18h da próxima segunda-feira (29/1).

processo seletivo
Créditos: artisteer / iStock

As regras do concurso seguem a resolução de paridade de gênero aprovada pelo CNJ em dezembro de 2023, que modifica a Política de Participação Feminina no Judiciário. Essa resolução visa ampliar a presença feminina em cargos específicos, incluindo vagas na 2ª instância. A alocação dessas posições ocorrerá alternadamente entre os critérios de antiguidade, levando em conta a data de entrada no tribunal, e merecimento.

Segundo a nova norma, os tribunais de 2ª instância que possuírem menos de 40% de mulheres deverão aplicar a política de participação feminina. Além disso, se a última promoção por antiguidade selecionar um homem, a próxima deverá escolher uma mulher a partir de uma lista exclusiva.

Com informações da Folha Press.


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

TJSP invalida venda de empresa por inclusão de crédito do qual não é titular

A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo, em julgamento estendido, declarou a invalidade da venda de uma empresa que incluía no preço final valores de precatórios dos quais não era titular, caracterizando uma operação de crédito a non domino.

Mantida multa de empresa que vendia produtos fora do prazo de validade

A 13ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) confirmou a decisão da Vara de Viradouro, proferida pela juíza Débora Cristina Fernandes Ananias Alves Ferreira, que negou o pedido de anulação de uma multa aplicada pelo Procon a um estabelecimento comercial. O local foi multado em R$ 20,6 mil por vender produtos fora do prazo de validade.

Plano de saúde custeará exame genético para tratamento de síndrome

A 9ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) manteve a decisão da 10ª Vara Cível de Campinas, proferida pelo juiz André Pereira de Souza, que determinou que uma operadora de plano de saúde deve autorizar e custear a avaliação genética com pesquisa etiológica para um beneficiário portador da Síndrome de West.

Mantida condenação de mulher por estelionato

A 8ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve a decisão da 21ª Vara Criminal da Capital, proferida pela juíza Luciane Jabur Mouchaloite Figueiredo, que condenou uma mulher por estelionato. A pena foi fixada em dois anos e seis meses de reclusão em regime semiaberto.