Justiça Federal garante abatimento da dívida de médico que atuou no combate à Covid-19

Data:

Geap - Plano de saúde
Créditos: juststock / iStock

A 6ª Vara Federal de Porto Alegre garantiu a um médico da capital o direito ao abatimento mensal de 1% de seu contrato de financiamento estudantil em função de sua atuação junto ao Sistema Único de Saúde (SUS) durante o enfrentamento à Covid-19. A decisão, proferida pelo juiz Rodrigo Machado Coutinho e publicada em 08/01, reconhece o direito do profissional que atuou por 10 meses na linha de frente no Hospital de Clínicas de Curitiba.

O médico moveu uma ação contra a União, a Caixa e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), alegando ter trabalhado durante 12 meses na linha de frente do combate à Covid-19. Ele afirmou que sua atuação lhe conferiria o direito de ter sua dívida junto ao Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) amortizada em 1% por mês, totalizando um abatimento de 12%. O médico alegou que havia solicitado o benefício através do portal Fiesmed, mas o pedido não foi analisado devido a um erro no sistema.

Covid-19
Créditos: Pornpak Khunatorn / iStock

O FNDE, responsável pelo Fies, argumentou que a concessão do benefício exige uma análise prévia do Ministério da Saúde, não cabendo ao FNDE a validação de documentos. A Caixa, agente financeiro do Fies, defendeu que a solicitação de abatimento da dívida deve ser feita através do FNDE. A União postulou que o médico atuou como médico clínico de março a dezembro de 2020, e qualquer reconhecimento de direito além desse período não é juridicamente válido.

Ao analisar o caso, o juiz observou que a legislação brasileira, por meio da Lei nº 14.024 de 2020, permite o abatimento de 1% ao mês do saldo devedor do Fies para os profissionais que atuaram junto ao SUS no enfrentamento à Covid-19. No entanto, a lei estipulou que o benefício é válido a partir de março de 2020, limitando o período de atuação do médico a dez meses (de março a dezembro).

A lei também exige um período mínimo de seis meses de trabalho para a concessão do benefício. Assim, Coutinho determinou o abatimento mensal de 1% do contrato Fies do médico no período de setembro a dezembro de 2020.

A decisão parcialmente procedente ordenou aos réus o recálculo do saldo devedor do requerente e a atualização de sua situação junto ao benefício. Cabe recurso ao TRF4.

Com informações do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

A Influência da Identidade Visual na Força da Marca

A Influência da Identidade Visual na Força da Marca Definição...

Marcas Notoriamente Conhecidas: Proteção e Exemplos no Brasil

No mundo dos negócios, algumas marcas alcançam um nível de reconhecimento tão alto que se tornam notoriamente conhecidas. Essas marcas gozam de uma proteção especial, mesmo que não estejam registradas em todas as classes de produtos ou serviços. Este artigo aborda o conceito de marcas notoriamente conhecidas, a proteção legal conferida a elas no Brasil e exemplos de marcas que se enquadram nessa categoria.

Modelo de recurso contra multa por não obedecer à sinalização de trânsito

Modelo para recurso contra multa por não obedecer à...

TJSP invalida venda de empresa por inclusão de crédito do qual não é titular

A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo, em julgamento estendido, declarou a invalidade da venda de uma empresa que incluía no preço final valores de precatórios dos quais não era titular, caracterizando uma operação de crédito a non domino.