STF determina retomada de licitação para aquisição de medicamento indicado para tratamento de anemia e insuficiência renal crônica

Data:

STF determina retomada de licitação para aquisição de medicamento indicado para tratamento de anemia e insuficiência renal crônica | Juristas
Ministro André Mendonça participa da sessão da Segunda Turma do STF. Foto: Carlos Moura/SCO/STF (05/04/2022)

O ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a retomada de uma licitação promovida pelo Ministério da Saúde para a aquisição do medicamento Alfaepoetina, utilizado no tratamento de anemia e insuficiência renal crônica.

A decisão do ministro afastou uma determinação anterior do Tribunal de Contas da União (TCU), que havia suspendido o andamento do processo licitatório e permitido a participação de uma empresa sem registro do medicamento na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A liminar foi concedida em resposta a um Mandado de Segurança apresentado pela Blau Farmacêutica S.A., uma das participantes da concorrência. A empresa alegou que a decisão do TCU criou uma exceção não prevista pela Anvisa, permitindo que a licitação ocorresse com a participação de uma empresa sem registro sanitário do medicamento.

O ministro Mendonça considerou indevida a ingerência do TCU no procedimento licitatório, destacando que a dispensa de registro junto à Anvisa para fornecimento de medicação, sem uma situação excepcional comprovada, representa risco à saúde pública e parece afrontar a legislação sanitária.

Ele ressaltou que a jurisprudência do STF estabelece que o registro na Anvisa é um requisito essencial para proteção à saúde pública, garantindo a eficácia, segurança e qualidade dos medicamentos comercializados no país.

Segundo o ministro, as empresas que participam de processos licitatórios destinados ao fornecimento de medicamentos para o Sistema Único de Saúde (SUS) devem possuir registro na Anvisa, salvo em situações excepcionais devidamente regulamentadas pelas autoridades da área da saúde, o que não se aplica ao caso em questão.

Dessa forma, a decisão do ministro Mendonça determina a continuidade da licitação com base nos critérios técnicos da área da saúde e na exigência do registro do medicamento na Anvisa.

Com informações do Supremo Tribunal Federal (STF).


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Notícias, modelos de petição e de documentos, artigos, colunas, entrevistas e muito mais: tenha tudo isso na palma da sua mão, entrando em nossa comunidade gratuita no WhatsApp.

Basta clicar aqui: https://bit.ly/zapjuristas

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Guia Completo para Obter um Visto de Trabalho em Portugal: Passo a Passo para Profissionais Internacionais

Mudar-se para Portugal é um sonho para muitos devido ao seu clima ameno, qualidade de vida elevada e rica cultura histórica. Para profissionais de fora da União Europeia, uma das vias principais para realizar esse sonho é através da obtenção de um visto de trabalho. Este guia abrangente fornece um passo a passo detalhado sobre como aplicar para um visto de trabalho em Portugal, incluindo dicas essenciais e requisitos legais.

Como funciona a obtenção de múltiplas cidadanias?

A obtenção de múltiplas cidadanias pode ocorrer de várias maneiras, dependendo das leis e regulamentos de cada país envolvido. Aqui está uma visão geral dos principais métodos pelos quais uma pessoa pode adquirir mais de uma cidadania:

Uma pessoa pode ter diversos passaportes e nacionalidades?

Sim, uma pessoa pode possuir diversos passaportes e nacionalidades, em um arranjo conhecido como dupla ou múltipla cidadania. Isso significa que ela é reconhecida como cidadã por mais de um país e pode usufruir dos direitos e benefícios associados a cada uma das suas nacionalidades.

O que é o NIF em Portugal?

O NIF (Número de Identificação Fiscal) em Portugal é um número único atribuído aos contribuintes para efeitos de tributação e outras atividades administrativas relacionadas com as finanças do Estado. Este número é essencial para a identificação dos cidadãos nas suas relações com a Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) de Portugal, bem como em diversas transações financeiras e legais no país.