STF mantém indeferido em curso de formação da PMMG candidato que responde a processo criminal

Data:

“Há corrupção na Lava Jato e no MPF”, diz Gilmar MendesO ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), restabeleceu uma decisão que impedia a participação de um candidato em um curso de formação de sargentos da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) devido a ele responder a um processo criminal. O relator acolheu o Recurso Extraordinário (RE) 1436580, apresentado ao Supremo pelo Estado de Minas Gerais.

Um cabo da PMMG teve sua matrícula indeferida para o Curso Especial de Formação de Sargentos por responder a um processo criminal pelos supostos crimes de homicídio qualificado, associação criminosa armada e fraude processual. Ele contestou a negativa através de um mandado de segurança, mas teve seu pedido negado na primeira instância por não atender aos requisitos estabelecidos pelo edital e pela lei estadual. Entretanto, ao julgar a apelação, o Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJ-MG) revogou a decisão e, citando o princípio da presunção de inocência, permitiu ao candidato continuar no processo seletivo.

Delegados de polícia
Créditos: Chicco Dodi FC | iStock

O tribunal estadual aplicou ao caso a tese estabelecida pelo Supremo no julgamento do RE 560900, com repercussão geral (Tese 22), que afirma que sem previsão constitucionalmente adequada e instituída por lei, não é legítima a cláusula de edital de concurso público que restrinja a participação de candidato pelo simples fato de responder a inquérito ou ação penal.

No STF, o Estado de Minas Gerais argumenta que o candidato não cumpriu os requisitos para a matrícula no certame, uma vez que uma das disposições do edital exige que o candidato esteja em condições de promoção e, de acordo com o Estatuto dos Militares do Estado de Minas Gerais, não pode concorrer à promoção nem será promovido o oficial que estiver sendo processado por crime doloso.

Ao dar provimento ao recurso, o ministro Gilmar Mendes afirmou que o TJ-MG não considerou as particularidades do caso concreto e aplicou de forma inadequada a tese aprovada pelo Plenário. Ele explicou que, durante o julgamento do RE 560900, o Tribunal destacou que a lei pode estabelecer requisitos mais rigorosos para determinados cargos, em virtude da relevância das atribuições envolvidas.

O relator esclareceu que a tese estabelecida visa evitar arbitrariedades do Poder Público na elaboração de editais de seleções públicas que violem o princípio da presunção de inocência e o livre acesso aos cargos públicos. Contudo, segundo ele, esse entendimento não impede o julgador de analisar as circunstâncias específicas do caso concreto para evitar que importantes valores protegidos pela Constituição sejam expostos a riscos graves.

Portanto, Mendes concluiu que, no caso em questão, o candidato deve ser excluído devido à existência de um processo criminal em curso e à previsão expressa do edital e da lei que impossibilitam sua participação.

Com informações do Supremo Tribunal Federal (STF).


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Modelo de Contrato de Manutenção de Sauna e Piscina

CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO O presente contrato tem por objeto a prestação de serviços de manutenção preventiva e corretiva de sauna e piscina, localizadas no endereço do CONTRATANTE.

Modelo de Contrato de Criação de Modelos de Petição para Escritório de Advocacia

O presente contrato tem por objeto a criação de modelos de petição pelo CONTRATADO para uso exclusivo do CONTRATANTE, conforme as especificações e requisitos definidos em comum acordo entre as partes.

Modelo - Contrato de Apoio Jurídico em Escritório de Advocacia

O presente contrato tem por objeto a prestação de serviços de apoio jurídico pelo PRESTADOR ao ESCRITÓRIO, conforme as condições estipuladas neste instrumento.

Guia completo para registrar marca sozinho no INPI

Descubra como proteger seu negócio com nosso guia completo para registrar marca sozinho no INPI. Passo a passo simplificado e eficaz.