UFPB cancela matrícula de estudante de medicina por suspeita de fraude no ingresso

Data:

Festa de Formatura
Créditos: RomoloTavani / iStock

A estudante Marina Gouveia Souto Maia, que cursava medicina na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), teve sua matrícula anulada devido a suspeitas de fraude em seu processo de ingresso na instituição. O cancelamento inclui todos os atos derivados dessa matrícula, o que invalida os créditos obtidos por ela no curso. A decisão, datada de 16 de agosto, foi comunicada à aluna na última terça-feira (22).

Marina terá um prazo de dez dias, contados a partir da notificação, para recorrer da decisão perante o Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da UFPB. Ela também tem a possibilidade de buscar soluções judiciais caso opte por essa via. O caso veio à tona após uma denúncia protocolada na Pró-Reitoria de Graduação da universidade.

universidade de coimbra
Créditos: Katarzyna Bialasiewicz | iStock

De acordo com o processo administrativo nº 23074.077433/2023-11, a estudante é suspeita de ter apresentado um certificado falso de conclusão do Ensino Médio, na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA), em 2017, ano de seu ingresso na UFPB. Na época, essa modalidade conferia a ela direito a "vagas reservadas" estabelecidas na Lei de Cotas.

Entretanto, a investigação identificou irregularidades. A UFPB constatou que Marina ainda não tinha completado 18 anos, o que a impediria de ser beneficiária da modalidade EJA. Além disso, ela teria cursado o Ensino Médio em uma escola privada, o Colégio Cristo Rei, conforme comprovado por um certificado emitido pela própria instituição, o que não a enquadraria nas vagas reservadas para estudantes que cursaram o Ensino Médio em escolas públicas.

JT utiliza CCS para identificar fraude e incluir construtora controlada por sócio em execução
Créditos: Billion Photos / Shutterstock.com

Marina Gouveia Souto Maia já havia concluído todas as disciplinas do curso de medicina e até defendido seu trabalho de conclusão. No entanto, a decisão da UFPB invalida suas atividades, impedindo-a, pelo menos temporariamente, de se formar. A situação levanta questionamentos sobre a autenticidade de informações e os critérios para a ocupação de vagas universitárias.

Com informações do G1.


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

5ª Edição do International Insolvency Law Conference: um encontro de destaques no campo jurídico internacional

Estão oficialmente abertas as inscrições para a 5ª Edição do International Insolvency Law Conference, um evento imperdível que reunirá profissionais e pesquisadores de destaque no campo da insolvência empresarial. Marcado para os dias 7 e 9 de março, este congresso promete ser um ponto de convergência para diálogos significativos e análises profundas sobre temas cruciais relacionados à recuperação judicial, recuperação extrajudicial e falência, tanto em âmbito nacional quanto internacional.

Dono de imóvel no RN será indenizado por concessionária de energia após danos causados em imóvel após troca de poste

A Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern) e uma empresa contratada por esta foram condenadas a indenizar um consumidor em R$ 25 mil por danos materiais causados durante a troca de postes no município de Caicó-RN. A decisão da 2ª Vara da comarca também determinou o pagamento de R$ 10 mil por danos morais ao proprietário do imóvel, com juros e correção monetária, pela concessionária de energia. Além disso, foi autorizado o levantamento de R$ 2.700,00 em aluguéis.

Procon-SP notifica Uber para explicar política de preços

O Procon-SP emitiu uma notificação nesta sexta-feira (23) para o aplicativo de transporte Uber, solicitando explicações sobre sua política de preços, conhecida como tarifa dinâmica. Nesse sistema, o valor das corridas pode variar com base na demanda, o que pode impactar especialmente em dias com problemas no transporte público, como interrupções no metrô.

UFSC não é responsável por furto de veículo em estacionamento público, decide justiça

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) não será obrigada a indenizar uma ex-funcionária do Hospital Universitário (HU) pelo furto de seu veículo em um estacionamento do campus aberto ao público. A decisão foi tomada pela 5ª Vara Federal de Blumenau, que considerou que, como o local do furto era de acesso público e gratuito, a universidade não tinha o dever de vigilância.