CSJT e AASP firmam acordo para aprimorar o PJe

158

TST e CSJT divulgam tutoriais sobre uso do PJe e sua implantação no TribunalAntes de deixar a presidência do CSJT e do TST, o ministro Ives Gandra da Silva Martins Filho assinou o último acordo de cooperação do Processo Judicial eletrônico (PJe). O termo foi firmado com a Associação de Advogados de São Paulo (AASP) e visa ao aprimoramento da ferramenta para a classe dos advogados.

No evento de assinatura do acordo, o ministro destacou que o intercâmbio de informações visa ao aperfeiçoamento do PJe. Para tanto, a AASP terá acesso ao sistema, sem conectar-se ao código fonte, mas vai ajudar no desenvolvimento de funcionalidades que os advogados precisam utilizar. “Vamos contar com a classe dos advogados apresentando os problemas e as soluções para o PJe. A Associação irá colaborar com o CSJT naquilo que é importante para a operação dos advogados”, destacou o presidente do CSJT.

Para os representantes da AASP, o acordo busca as soluções de problemas práticos que surjam no dia a dia. “O convênio tem amplitude e prevê módulos de cooperação que serão elaborados a partir de agora, e terá uma estreita colaboração entre a área técnica do CSJT e a TI da AASP”, pontuou Luiz Perissé Duarte Júnior, presidente da Associação dos Advogados de SP.

Segundo o juiz auxiliar do CSJT e coordenador nacional do PJe, Fabiano Coelho de Souza, o ingresso efetivo da Associação de Advogados de São Paulo apresenta-se como uma parceria importante para o PJe, por se tratar da maior entidade associativa representativa de advogados do país, com aproximadamente 90 mil associados, e com expressiva atuação em todo o território nacional. “Os dois lados ganham: a Associação tem condição de interferir e solicitar a solução de demandas dos associados, o que acaba por beneficiar a advocacia em geral, e o CSJT acelera a melhoria do PJe para os advogados por meio da equipe que a associação disponibilizará”, destacou Coelho.

O acordo prevê, entre outras melhorias, a construção de ferramenta de automação da leitura de Diário (de Justiça). Via PJe, será facilitado o trabalho de extração de informações dos diários eletrônicos da Justiça do Trabalho, facilitando a vida dos advogados.

Fonte: Conselho Superior da Justiça do Trabalho

DEIXE UMA RESPOSTA