Discriminação a obesos por empregadores não é ilegal nos Estados Unidos

61
Apesar de ser o líder mundial em taxas de obesidade, com um custo anual de US$ 147 bilhões, os Estados Unidos permitem que empregadores discriminem pessoas obesas, não havendo ilegalidade na prática. Créditos: Yacobchuk | iStock A legislação federal norte-americana proíbe o preconceito com base em raça, sexo, religião, idade e deficiência física, mas não protege pessoas com excesso de peso. Somente Michigan e algumas cidades possuem uma lei que proíbe empregadores de discriminar empregados ou candidatos a emprego com base no peso. Cidadãos obesos já tentaram a Justiça Federal e as estaduais contra essas práticas, baseando-se na “Americans With Disabilities Act” (Lei dos Americanos com Deficiência), mas não obtiveram sucesso. Os especialistas e alguns órgãos, como a Comissão de Oportunidades Iguais no Emprego (Equal Employment Opportunity Commission), destacam que a “aparência” é uma questão extremamente considerada no mercado de trabalho. E, consequentemente, afeta mais as mulheres, porque se exige mais delas. Alguns estudos trazem dados alarmantes. Estima-se que 43% das entrevistadas (2,4 mil mulheres obesas ou com excesso de peso) sabem que são discriminadas e que são estigmatizadas por seus empregadores, e 54% veem discriminação de colegas de trabalho. Outra pesquisa concluiu que 90% das mulheres entrevistadas são discriminadas

Este conteúdo é restrito para usuários cadastrados do site e é GRÁTIS. Cadastre-se GRATUITAMENTE e tenha acesso já ao conteúdo. Se já for cadastrado, faça o login. Para novos usuários basta preencher o cadastro.

Login de usuários cadastrados
   
Cadastro de Novo Usuário
*Required field