Banco é responsabilizado por assédio a empregadas terceirizadas grávidas

Data:

trabalho
Créditos: GeorgeRudy | iStock

A Segunda Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu manter a responsabilidade do Banco BMG S.A. pela condenação relacionada à discriminação e violência psicológica sofrida por empregadas grávidas da Idealcred Promotora de Cadastros e Publicidade Ltda., prestadora de serviços em Pouso Alegre (MG). Segundo o colegiado, mesmo com o reconhecimento da licitude da terceirização pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a responsabilidade subsidiária da empresa contratante não foi excluída. Assim, se a Idealcred não pagar a indenização por dano moral coletivo, o BMG será responsável por tal pagamento.

A ação civil pública, iniciada em 2015 pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), destacou que a Idealcred e a Mapra, prestadoras de serviços ao BMG e à BV Financeira, foram condenadas em ações trabalhistas de 2012 e 2013 devido ao assédio moral e punições às empregadas grávidas.

Depoimentos revelaram que as funcionárias grávidas eram ameaçadas de transferência para setores com remuneração menor, como a Central de Telemarketing. Além disso, eram tratadas com rudeza por uma sócia da Idealcred, que restringia seus intervalos de alimentação e questionava idas ao banheiro, chegando a proferir comentários desrespeitosos sobre a aparência das gestantes.

O MPT defendeu que a ilegalidade das empresas afetava coletivamente, prejudicando não apenas as funcionárias diretamente envolvidas, mas também aquelas que planejavam engravidar.

Em 2016, o juízo de primeira instância condenou as empresas a pagarem R$ 30 mil por danos morais coletivos e proibiu a Idealcred de continuar com tais práticas. Reconheceu também a responsabilidade solidária do BMG e da BV por todas as verbas decorrentes da condenação.

Apesar do reconhecimento da licitude da terceirização, a Segunda Turma do TST manteve a condenação dos tomadores de serviço, ressaltando que a tese do STF não exclui a responsabilidade subsidiária da empresa contratante.

Com informações do Tribunal Superior do Trabalho (TST).


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Como Obter o Visto Gold em Portugal: Guia Completo para Investidores Estrangeiros

Visto Gold (Golden Visa) em Portugal O visto Gold (Golden...

Guia Completo para Obter um Visto de Trabalho em Portugal: Passo a Passo para Profissionais Internacionais

Mudar-se para Portugal é um sonho para muitos devido ao seu clima ameno, qualidade de vida elevada e rica cultura histórica. Para profissionais de fora da União Europeia, uma das vias principais para realizar esse sonho é através da obtenção de um visto de trabalho. Este guia abrangente fornece um passo a passo detalhado sobre como aplicar para um visto de trabalho em Portugal, incluindo dicas essenciais e requisitos legais.

Como funciona a obtenção de múltiplas cidadanias?

A obtenção de múltiplas cidadanias pode ocorrer de várias maneiras, dependendo das leis e regulamentos de cada país envolvido. Aqui está uma visão geral dos principais métodos pelos quais uma pessoa pode adquirir mais de uma cidadania:

Uma pessoa pode ter diversos passaportes e nacionalidades?

Sim, uma pessoa pode possuir diversos passaportes e nacionalidades, em um arranjo conhecido como dupla ou múltipla cidadania. Isso significa que ela é reconhecida como cidadã por mais de um país e pode usufruir dos direitos e benefícios associados a cada uma das suas nacionalidades.