Avó não pode ser considerada para aquisição de nacionalidade brasileira por neto estrangeiro, decide TRF1

Data:

Unimed Cuiabá reajusta plano de idosa em 113% e é condenada
Créditos: B.Stefanov / Shutterstock.com

A 11ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) decidiu que um homem não pode efetivar seu registro de nascimento como filho de brasileiro para obter a nacionalidade brasileira devido à falta de comprovação de que seu pai havia obtido a nacionalidade brasileira. O apelante argumentou que seu pai foi devidamente registrado como brasileiro, evidenciado pela emissão de dois passaportes brasileiros após atingir a maioridade.

O relator do processo (1030523-26.2022.4.01.3400), juiz federal convocado Pablo Baldivieso, analisou o caso à luz do art.12 da Constituição Federal, que estabelece requisitos para o reconhecimento da nacionalidade brasileira, incluindo a nacionalidade brasileira dos pais e a fixação de residência no Brasil antes e após atingir a maioridade.

passaporte brasileiro
Créditos: Filipe Frazão/Shutterstock.com

O magistrado destacou que não havia comprovação suficiente de que o pai do impetrante era brasileiro, uma vez que o registro consular e a emissão de passaportes não confirmavam a nacionalidade até quatro anos após atingida a maioridade, conforme exigia a Constituição à época.

O registro consular do pai foi considerado provisório e efetivado quando ele já tinha mais de 36 anos, não atendendo aos requisitos constitucionais para ser considerado brasileiro. Com a ausência de um registro consular definitivo e a não formalização da opção de nacionalidade, não há base legal para afirmar que ele era brasileiro.

Assim, a Turma, por unanimidade, negou provimento à apelação, seguindo o entendimento do relator de que, não sendo o genitor do impetrante brasileiro, a transmissão da nacionalidade brasileira ao neto não é possível pelo critério jus sanguinis, pois o ordenamento jurídico brasileiro não admite a transmissão da nacionalidade per saltum.

Com informações do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1).


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Como Obter o Visto Gold em Portugal: Guia Completo para Investidores Estrangeiros

Visto Gold (Golden Visa) em Portugal O visto Gold (Golden...

Guia Completo para Obter um Visto de Trabalho em Portugal: Passo a Passo para Profissionais Internacionais

Mudar-se para Portugal é um sonho para muitos devido ao seu clima ameno, qualidade de vida elevada e rica cultura histórica. Para profissionais de fora da União Europeia, uma das vias principais para realizar esse sonho é através da obtenção de um visto de trabalho. Este guia abrangente fornece um passo a passo detalhado sobre como aplicar para um visto de trabalho em Portugal, incluindo dicas essenciais e requisitos legais.

Como funciona a obtenção de múltiplas cidadanias?

A obtenção de múltiplas cidadanias pode ocorrer de várias maneiras, dependendo das leis e regulamentos de cada país envolvido. Aqui está uma visão geral dos principais métodos pelos quais uma pessoa pode adquirir mais de uma cidadania:

Uma pessoa pode ter diversos passaportes e nacionalidades?

Sim, uma pessoa pode possuir diversos passaportes e nacionalidades, em um arranjo conhecido como dupla ou múltipla cidadania. Isso significa que ela é reconhecida como cidadã por mais de um país e pode usufruir dos direitos e benefícios associados a cada uma das suas nacionalidades.