Cliente constrangido em abordagem de seguranças recebe indenização de supermercado

Data:

Cliente chamado de "surdo" e "bicha" por caixa de supermercado será indenizado
Créditos: Photobac / Shutterstock.com

O Juizado Especial Cível e Criminal do Recanto das Emas-DF determinou que a Pivot Comércio de Alimento LTDA indenize um homem que se sentiu constrangido durante uma abordagem em seu estabelecimento. A decisão fixou a compensação por danos morais em R$ 3 mil.

O autor do processo (0710732-67.2023.8.07.0019) relata que fez algumas compras no comércio réu e pagou com cartão de débito. Contudo, ao sair do local, foi abordado por seguranças que alegaram que ele não havia realizado o pagamento. Alega ainda que a Polícia Militar foi chamada e ele não pôde levar as mercadorias consigo. Adicionalmente, afirma que, no dia seguinte, o valor da compra foi estornado em sua conta.

Discussão em fila de caixa não obriga supermercado a indenizar cliente_shutterstock_155309429
Créditos: Robert Adrian Hillman / Shutterstock.com

O supermercado réu não compareceu à audiência, resultando na sua revelia. Para a juíza, isso confirma que os representantes do estabelecimento realizaram uma abordagem indevida e constrangedora, apesar de o autor ter apresentado um comprovante de pagamento das mercadorias.

Segundo a magistrada, a situação vai além do direito do réu de proteger seu patrimônio, especialmente porque o homem foi abordado fora do estabelecimento. Ela também ressalta que, mesmo que implicitamente, o autor foi injustamente acusado de se apropriar indevidamente de mercadorias, o que "não pode ser considerado um simples aborrecimento do dia a dia".

Com informações de Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT).


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Modelo de recurso contra multa por não obedecer à sinalização de trânsito

Modelo para recurso contra multa por não obedecer à...

TJSP invalida venda de empresa por inclusão de crédito do qual não é titular

A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo, em julgamento estendido, declarou a invalidade da venda de uma empresa que incluía no preço final valores de precatórios dos quais não era titular, caracterizando uma operação de crédito a non domino.

Mantida multa de empresa que vendia produtos fora do prazo de validade

A 13ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) confirmou a decisão da Vara de Viradouro, proferida pela juíza Débora Cristina Fernandes Ananias Alves Ferreira, que negou o pedido de anulação de uma multa aplicada pelo Procon a um estabelecimento comercial. O local foi multado em R$ 20,6 mil por vender produtos fora do prazo de validade.

Plano de saúde custeará exame genético para tratamento de síndrome

A 9ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) manteve a decisão da 10ª Vara Cível de Campinas, proferida pelo juiz André Pereira de Souza, que determinou que uma operadora de plano de saúde deve autorizar e custear a avaliação genética com pesquisa etiológica para um beneficiário portador da Síndrome de West.