Homem pagará pensão mesmo com DNA negativo até fim do processo de paternidade

Data:

Homem pagará pensão mesmo com DNA negativo até fim do processo de paternidade | Juristas
Créditos: Mikko Lemola / iStock

A 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) decidiu que um homem registrado como pai, embora não seja o genitor biológico de uma criança, deve continuar pagando pensão alimentícia até que uma sentença reconheça formalmente a ausência de paternidade. A decisão destaca que, mesmo com um exame de DNA negativo, a obrigação alimentar não é automaticamente suspensa.

O autor apresentou embargos à execução, solicitando, entre outros pontos, a gratuidade da justiça, a redução do valor da pensão, o parcelamento da dívida e alegando a existência de uma ação negatória de paternidade em andamento. Ele argumentou que o exame de DNA demonstrava a falta de vínculo biológico com a criança e requereu a suspensão da execução ou sua extinção, afirmando que a prisão civil por dívida alimentar seria baseada em um débito inexistente.

Sangue - Fator RH
Créditos: kukhunthod / iStock

O juiz de primeira instância rejeitou os embargos à execução, destacando que foram apresentados de maneira processualmente incorreta e que a ação negatória de paternidade em trâmite não suspende automaticamente a obrigação alimentar. Isso porque a responsabilidade do pai registrado e até socioafetivo persiste até que haja uma decisão final sobre a paternidade.

Inconformado, o autor interpôs agravo de instrumento, alegando não ser o pai biológico da criança e questionando a continuidade da obrigação de pagar pensão alimentícia diante da evidência de não ser o genitor. No entanto, o desembargador relator do processo, Fabiano Abel de Aragão Fernandes, manteve a decisão de primeira instância. Ele ressaltou que a existência de uma ação negatória de paternidade em curso, mesmo com um exame de DNA negativo, não suspende automaticamente a obrigação alimentar. Isso ocorre porque a responsabilidade alimentar decorre não apenas do vínculo biológico, mas também do registro civil e da paternidade socioafetiva, cujos efeitos só podem ser modificados por decisão judicial final na ação negatória.

Portanto, o Tribunal de Justiça de Goiás negou provimento ao agravo de instrumento, mantendo a obrigação alimentar até que haja uma decisão definitiva na ação negatória de paternidade.

Com informações do Portal Migalhas.


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Modelo de recurso contra multa por não obedecer à sinalização de trânsito

Modelo para recurso contra multa por não obedecer à...

TJSP invalida venda de empresa por inclusão de crédito do qual não é titular

A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo, em julgamento estendido, declarou a invalidade da venda de uma empresa que incluía no preço final valores de precatórios dos quais não era titular, caracterizando uma operação de crédito a non domino.

Mantida multa de empresa que vendia produtos fora do prazo de validade

A 13ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) confirmou a decisão da Vara de Viradouro, proferida pela juíza Débora Cristina Fernandes Ananias Alves Ferreira, que negou o pedido de anulação de uma multa aplicada pelo Procon a um estabelecimento comercial. O local foi multado em R$ 20,6 mil por vender produtos fora do prazo de validade.

Plano de saúde custeará exame genético para tratamento de síndrome

A 9ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) manteve a decisão da 10ª Vara Cível de Campinas, proferida pelo juiz André Pereira de Souza, que determinou que uma operadora de plano de saúde deve autorizar e custear a avaliação genética com pesquisa etiológica para um beneficiário portador da Síndrome de West.