Elon Musk processa ONG que denunciou discurso de ódio no Twitter por ‘afastar anunciantes’

Data:

Elon Musk processa ONG que denunciou discurso de ódio no Twitter por ‘afastar anunciantes’ | Juristas
Sept, 2019: Famous entrepreneur and CEO of Tesla and SpaceX Elon Musk. Vector portrait illustration.

A X Corp. empresa de tecnologia estabelecida pelo empresário Elon Musk em 2023 como sucessora do Twitter, Inc. entrou com um processo contra o Centro de Combate ao Ódio Digital (CCDH, na sigla em inglês), a informação é do Bloomberg. A alegação é de que o grupo sem fins lucrativos que monitora discurso de ódio online descreve falsamente a plataforma de mídia social como sendo “sobrecarregada com conteúdo nocivo”.

Na ação, aberta na segunda-feira (31 de julho) no tribunal federal de São Francisco, nos Estados Unidos, a empresa de Elon Musk afirma que o CCDH está “raspando” ilegalmente seus servidores e selecionando postagens questionáveis como parte de “uma campanha de intimidação para afastar os anunciantes”.

Elon Musk processa ONG que denunciou discurso de ódio no Twitter por ‘afastar anunciantes’ | Juristas
Hacker using laptop. Hacking the Internet.

A organização Center for Countering Digital Hate (CCDH), tem como principal foco combater discurso de ódio e desinformação na internet e possui escritórios no Reino Unido e nos EUA, divulgou relatórios apontando aumento do discurso de ódio desde a aquisição da plataforma por Elon Musk, em outubro passado.

O fundador do CCDH, Imran Ahmed, é uma voz respeitada nos debates sobre proliferação de fake news e conteúdo nocivo nas principais redes sociais, citado por jornais internacionais e convidado a falar em grandes eventos e parlamentos.

Jurisprudência em Teses do STJ
Créditos: mokee81 / iStock

A pesquisa mais recente, que disparou a ira de Musk, constatou que o então Twitter não agiu em 99% dos posts com discurso de ódio em contas que compraram o selo de autenticidade, permitindo a circulação de conteúdo racista, misógino, homofóbico, neonazista, antissemita e conspiracionista mesmo depois de sinalizados e com a chancela de confiáveis.

Em um post no blog, a X acusou o CCDH de fazer “afirmações enganosas” em uma tentativa de encorajar os anunciantes a pararem de investir e de “impedir o diálogo público”. A ONG é também acusada de violar os termos de serviço ao acessar indevidamente os dados do site e “alegar falsamente que tinha suporte estatístico mostrando que a plataforma está sobrecarregada com conteúdo prejudicial”.

Elon Musk processa ONG que denunciou discurso de ódio no Twitter por ‘afastar anunciantes’ | Juristas
O CEO da Tesla, Elon Musk.
Foto: ChinaImages

O X alega ainda que o CCDH é financiado por governos estrangeiros e por empresas de mídia tradicional que o veem como concorrente. Os relatórios da ONG teriam levado à perda de dezenas de milhões de dólares em receita publicitária pelo Twitter, agora X, segundo o processo.

Em uma publicação feita em seu blog, a empresa dona do ex-Twitter afirmou que a “suposta pesquisa da CCDH continha métricas usadas fora do contexto para fazer afirmações infundadas. A empresa ainda se baseou na liberdade de expressão para explicar o processo.

“A liberdade de expressão é fundamental para o funcionamento saudável de uma sociedade global – e se ela for retirada, é quase impossível recuperá-la. É por isso que continuaremos a defender os direitos das pessoas, incluindo mais de meio bilhão de usuários apaixonados que recorrem continuamente à nossa plataforma”, escreveu.

Com informações do Bloomberg e UOL.


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos por lá.

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

5ª Edição do International Insolvency Law Conference: um encontro de destaques no campo jurídico internacional

Estão oficialmente abertas as inscrições para a 5ª Edição do International Insolvency Law Conference, um evento imperdível que reunirá profissionais e pesquisadores de destaque no campo da insolvência empresarial. Marcado para os dias 7 e 9 de março, este congresso promete ser um ponto de convergência para diálogos significativos e análises profundas sobre temas cruciais relacionados à recuperação judicial, recuperação extrajudicial e falência, tanto em âmbito nacional quanto internacional.

Dono de imóvel no RN será indenizado por concessionária de energia após danos causados em imóvel após troca de poste

A Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern) e uma empresa contratada por esta foram condenadas a indenizar um consumidor em R$ 25 mil por danos materiais causados durante a troca de postes no município de Caicó-RN. A decisão da 2ª Vara da comarca também determinou o pagamento de R$ 10 mil por danos morais ao proprietário do imóvel, com juros e correção monetária, pela concessionária de energia. Além disso, foi autorizado o levantamento de R$ 2.700,00 em aluguéis.

Procon-SP notifica Uber para explicar política de preços

O Procon-SP emitiu uma notificação nesta sexta-feira (23) para o aplicativo de transporte Uber, solicitando explicações sobre sua política de preços, conhecida como tarifa dinâmica. Nesse sistema, o valor das corridas pode variar com base na demanda, o que pode impactar especialmente em dias com problemas no transporte público, como interrupções no metrô.

UFSC não é responsável por furto de veículo em estacionamento público, decide justiça

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) não será obrigada a indenizar uma ex-funcionária do Hospital Universitário (HU) pelo furto de seu veículo em um estacionamento do campus aberto ao público. A decisão foi tomada pela 5ª Vara Federal de Blumenau, que considerou que, como o local do furto era de acesso público e gratuito, a universidade não tinha o dever de vigilância.