TRF1 garante a mulher com transtorno bipolar benefício de prestação continuada (BPC)

Data:

TRF1 garante a mulher com transtorno bipolar benefício de prestação continuada (BPC) | Juristas
Créditos: Freepik Company S.L.

A 1ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) decidiu a favor de uma mulher com transtorno bipolar, garantindo-lhe o direito ao Benefício de Prestação Continuada (BPC). O BPC é um salário-mínimo pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a pessoas com deficiência e idosos que comprovem a falta de recursos para sua subsistência.

A mulher em questão recebeu um diagnóstico de transtorno afetivo bipolar não especificado, além de transtorno de personalidade com instabilidade emocional, epilepsia e síndromes epilépticas idiopáticas, que resultaram em sua incapacidade para o trabalho, conforme constatado em laudo pericial.

aposentadoria / inss
Créditos: Joa_Souza | iStock

O INSS havia recorrido da decisão anterior, alegando que não havia provas suficientes para a concessão do benefício. Contudo, a 1ª Turma do TRF1 manteve a sentença favorável à requerente.

O Benefício de Prestação Continuada destina-se a garantir um salário-mínimo mensal àqueles que comprovem a impossibilidade de prover sua própria subsistência ou tê-la provida por sua família. Para se qualificar, é necessário demonstrar a situação de miserabilidade, com a renda mensal per capita da família não ultrapassando ¼ do salário-mínimo.

Depressão e transtorno bipolar só justificam aposentadoria integral caso paciente não responda ao tratamento
Créditos: sondem / Shutterstock.com

No julgamento do recurso (1004325-11.2020.4.01.9999), o relator do processo, desembargador federal Marcelo Albernaz, destacou que o Supremo Tribunal Federal (STF) ampliou os critérios para a avaliação da hipossuficiência, além da análise da renda inferior a ¼ do salário-mínimo. Nesse caso, o fato de a requerente morar com a mãe, cuja renda era destinada a gastos médicos, laboratoriais, e empréstimos, comprova sua carência e a necessidade do benefício para sua subsistência.

“Assim, resta comprovada a hipossuficiência da autora, nos termos do art. 20 da Lei n. 8.742/1993. Preenchidos todos os requisitos, faz jus à concessão do benefício de prestação continuada desde a data do requerimento administrativo”, finalizou o desembargador federal em seu voto.

Com informações do Supremo Tribunal Federal (STF).


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

5ª Edição do International Insolvency Law Conference: um encontro de destaques no campo jurídico internacional

Estão oficialmente abertas as inscrições para a 5ª Edição do International Insolvency Law Conference, um evento imperdível que reunirá profissionais e pesquisadores de destaque no campo da insolvência empresarial. Marcado para os dias 7 e 9 de março, este congresso promete ser um ponto de convergência para diálogos significativos e análises profundas sobre temas cruciais relacionados à recuperação judicial, recuperação extrajudicial e falência, tanto em âmbito nacional quanto internacional.

Dono de imóvel no RN será indenizado por concessionária de energia após danos causados em imóvel após troca de poste

A Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern) e uma empresa contratada por esta foram condenadas a indenizar um consumidor em R$ 25 mil por danos materiais causados durante a troca de postes no município de Caicó-RN. A decisão da 2ª Vara da comarca também determinou o pagamento de R$ 10 mil por danos morais ao proprietário do imóvel, com juros e correção monetária, pela concessionária de energia. Além disso, foi autorizado o levantamento de R$ 2.700,00 em aluguéis.

Procon-SP notifica Uber para explicar política de preços

O Procon-SP emitiu uma notificação nesta sexta-feira (23) para o aplicativo de transporte Uber, solicitando explicações sobre sua política de preços, conhecida como tarifa dinâmica. Nesse sistema, o valor das corridas pode variar com base na demanda, o que pode impactar especialmente em dias com problemas no transporte público, como interrupções no metrô.

UFSC não é responsável por furto de veículo em estacionamento público, decide justiça

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) não será obrigada a indenizar uma ex-funcionária do Hospital Universitário (HU) pelo furto de seu veículo em um estacionamento do campus aberto ao público. A decisão foi tomada pela 5ª Vara Federal de Blumenau, que considerou que, como o local do furto era de acesso público e gratuito, a universidade não tinha o dever de vigilância.