Plenário condena ex-deputado estadual pelo Amapá ao pagamento de multa por compra de votos

Data:

gravação ambiental
Créditos: Sidney de Almeida | iStock

Na sessão desta terça-feira (20), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reformou uma decisão anterior do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) e impôs uma multa de 50 mil UFIRs ao ex-deputado estadual Max Ney Machado Andrade, mais conhecido como Max da AABB, por crime de compra de votos durante as Eleições de 2018. Por maioria de votos, o Colegiado acompanhou a divergência aberta pelo presidente da Corte, ministro Alexandre de Moraes, enquanto o relator do caso, ministro Raul Araújo, ficou vencido.

Em seu voto, Moraes destacou que o conjunto probatório documental apresentado no processo (0601706-49.2018.6.03.0000) evidencia claramente a prática de compra de votos em favor do então candidato, seja diretamente ou por meio de intermediários que agiram de forma ilícita para obter votos dos eleitores.

O ministro ressaltou que o caso apresenta uma clara conduta típica de compra de votos, seja pelo candidato em si ou por terceiros atuando em seu benefício. Ele enfatizou que a imposição da multa é necessária devido aos diversos elementos que caracterizam a conduta ilícita, citando como exemplo o mapeamento de eleitores para distribuição de vantagens pessoais para angariar votos de 260 famílias.

Entre as práticas ilícitas mencionadas estão o registro individualizado das necessidades dos eleitores, como sacos de cimento, madeira, cestas básicas, lajotas e máquina de cortar cabelo, além do pagamento de contas de energia, combustível (via tíquetes) e recarga de gás de cozinha, entre outros benefícios.

Com essa decisão, o TSE reforça seu compromisso com a lisura e a transparência do processo eleitoral, punindo práticas que ferem a democracia e a igualdade de condições entre os candidatos.

Com informações do Tribunal Superior do Trabalho (TST).


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Como Obter o Visto Gold em Portugal: Guia Completo para Investidores Estrangeiros

Visto Gold (Golden Visa) em Portugal O visto Gold (Golden...

Guia Completo para Obter um Visto de Trabalho em Portugal: Passo a Passo para Profissionais Internacionais

Mudar-se para Portugal é um sonho para muitos devido ao seu clima ameno, qualidade de vida elevada e rica cultura histórica. Para profissionais de fora da União Europeia, uma das vias principais para realizar esse sonho é através da obtenção de um visto de trabalho. Este guia abrangente fornece um passo a passo detalhado sobre como aplicar para um visto de trabalho em Portugal, incluindo dicas essenciais e requisitos legais.

Como funciona a obtenção de múltiplas cidadanias?

A obtenção de múltiplas cidadanias pode ocorrer de várias maneiras, dependendo das leis e regulamentos de cada país envolvido. Aqui está uma visão geral dos principais métodos pelos quais uma pessoa pode adquirir mais de uma cidadania:

Uma pessoa pode ter diversos passaportes e nacionalidades?

Sim, uma pessoa pode possuir diversos passaportes e nacionalidades, em um arranjo conhecido como dupla ou múltipla cidadania. Isso significa que ela é reconhecida como cidadã por mais de um país e pode usufruir dos direitos e benefícios associados a cada uma das suas nacionalidades.