Homem que confessou ter matado universitária em lavanderia de VV é condenado a 20 anos de reclusão

Skyward Kick Productions/Shutterstock.com

O Juiz José Augusto Farias de Souza, da 1ª Vara Criminal de Vila Velha, condenou a 20 anos de reclusão e ao pagamento de 10 (dez) dias-multa, o homem que matou uma estudante de psicologia, encontrada morta no banheiro de uma lavanderia no bairro Itapoã, em Vila Velha. A sentença do juiz foi prolatada pouco mais de três meses após o crime, cometido em 29 de junho deste ano.

Durante a audiência de instrução e julgamento, realizada na tarde desta quarta-feira (04/10), o réu confessou que, após uma discussão com a vítima, deu uma gravata e a enforcou com o fio de um ventilador, roubando dela um telefone celular e R$ 65 do caixa da lavanderia. “Afiançou ademais que chegou a perfurar a vítima com um instrumento e dar um soco nela”, diz a sentença, já disponível no andamento processual, no site do Tribunal de Justiça.

“Como vimos da prova colhida entendo que o tipo penal imputado ao denunciado pelo Ministério Público, ou sejam o crime de latrocínio está mais do que configurado dentro dos presentes autos, posto que o denunciado usando de violência abateu a pobre vítima para em seguida surrupiar os pertences da loja e dela.”, destaca o magistrado.

Ainda segundo a sentença, a pena deverá ser cumprida em regime fechado. O juiz manteve a prisão do réu, ou seja, o mesmo não poderá recorrer da condenação em liberdade.

O inteiro teor da sentença está disponível na consulta processual de 1ª Instância, no link “Consulta Processual” do Tribunal de Justiça – www.tjes.jus.br

Processo nº: 0020076-48.2017.8.08.0035 

Fonte: Tribunal de Justiça do Espirito Santo


Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico.

- Sêneca

O dia que chegar, chegou. Pode ser hoje ou daqui a 50 anos. A única coisa certa é que ela vai chegar.

- Ayrton Senna