Força Aérea dos EUA trabalha em inteligência artificial geral

88

 O GAI é uma inteligência artificial com nível humano ou de melhor cognição.

eua
Créditos: Gorodenkoff | iStock

A Força Aérea dos EUA tem uma propensão para o desenvolvimento de oficiais, mas o “general” em que está trabalhando agora não tem nenhuma estrela em seu uniforme: é a inteligência artificial geral (GAI).

O termo GAI refere-se a uma inteligência artificial com nível humano ou melhor cognição. Basicamente, quando as pessoas argumentam que a IA de hoje não é “IA real”, elas estão confundindo a terminologia com o GAI: máquinas que pensam.

O cientista Paul Yaworsky, dos laboratórios de pesquisa da Força Aérea dos Estados Unidos, trabalha incessantemente em uma busca para tornar os aviões inteligentes seres de pura destruição. Seu trabalho parece lançar as bases para uma abordagem futura da inteligência geral em máquinas. Ele propõe um quadro pelo qual as lacunas entre o AI comum e o GAI podem ser superadas.

De acordo com Yaworsky: “Abordamos essa lacuna desenvolvendo um modelo para inteligência geral. Para conseguir isso, nos concentramos em três aspectos básicos da inteligência. Primeiro, devemos perceber a ordem geral e a natureza da inteligência em alto nível. Em segundo lugar, devemos conhecer o que essas realizações significam em relação ao processo geral de inteligência. Terceiro, devemos descrever essas realizações da forma mais clara possível. Propomos um modelo hierárquico para ajudar a capturar e explorar a ordem dentro da inteligência”.

O cientista aponta em sua pesquisa uma dissonância importante: atualmente, não existe uma rota aceita ou compreendida para o GAI. Para ele, “talvez as perguntas certas ainda não tenham sido feitas. Um problema subjacente é que o processo de inteligência não é bem compreendido o suficiente para permitir modelos suficientes de hardware ou software, para dizer o mínimo”.

Na tentativa de explicar a inteligência de uma forma benéfica para os desenvolvedores da IA, Yaworsky a divide em uma visão hierárquica: “Se conseguirmos descobrir como funciona a inteligência humana de alto nível, será muito importante informar os modelos de computador para o GAI”.

A preocupação natural que surge sobre uma IA tão avançada é se ela pode se descontrolar e assumir o controle humano. O cientista entende que “a IA algum dia se tornará uma tecnologia muito poderosa. Mas, como acontece com qualquer nova tecnologia ou capacidade, os problemas tendem a surgir. Especialmente no que diz respeito à IA geral, ou inteligência geral artificial (AGI), existe um tremendo potencial tanto para o bem quanto para o mal”. (Com informações do The Next Web .)

DEIXE UMA RESPOSTA