Bolsonaro defende mudança em legislação para que policial possa matar quando julgar necessário

112

O presidente Jair Bolsonaro fez comentário no Twitter.

mudança na lei
Créditos: Michał Chodyra | iStock

O presidente Jair Bolsonaro usou a rede social Twitter nesta terça-feira (5) para defender a mudança na legislação para que “agentes de segurança pública ou não” usem da “letalidade” para defender a população. Comentário foi feito ao retuitar uma publicação do juiz Marcelo Bretas, que atualmente conduz a Lava Jato no Rio de Janeiro. O magistrado disse que a polícia tem que “eventualmente até mesmo matar”.

lei
Créditos: Reprodução : Congresso em Foco

A declaração de Bretas aconteceu após a publicação de uma reportagem do UOL que mostra que 64% das pessoas mortas pela Polícia Militar de São Paulo no ano passado eram pretas ou pardas. “Polícia mata”, apontou a colunista Mônica Bergamo ao postar o link para a matéria do portal. 

A reportagem que teve base em dados do Portal da Transparência da Secretaria de Segurança Pública, refere-se a mortes em decorrência de intervenção policial.

Uma das medidas apresentadas no pacote anticrime enviado em fevereiro pelo ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro ao Congresso Nacional, considera como legítima defesa a ação de matar alguém para prevenir agressão contra si ou para evitar o risco de agressão a reféns.

A proposta também vale para agentes de segurança e foi uma promessa de campanha do Bolsonaro. Após receber críticas, Moro disse que esse trecho da proposta apenas coloca “o que os juízes já fazem na prática” e que não prevê “nenhuma licença para matar”. (Com informações do Congresso em Foco.)

DEIXE UMA RESPOSTA