Meme em argumentação ao júri invalida julgamento nos EUA

81

Corte do Texas decide que vídeo influenciou jurados por motivos alheios ao caso

Julgamento - EUA - Meme
Créditos: Ulf Wittrock / iStock

O uso de um meme em argumentação ao júri invalidou um julgamento nos Estados Unidos. A segunda instância do Texas decidiu que a exibição de um vídeo influenciou jurados por motivos alheios ao caso.

O acusado foi condenado a 50 anos de prisão após a Procuradoria exibir o vídeo de um leão tentando devorar um bebê como analogia a eventual soltura do réu. As informações são do Texas Lawyer

De acordo com a Corte de Apelações Criminais do estado, o vídeo de 35 segundos foi inadequado. Nas imagens, um leão tenta morder uma criança por trás de uma tela de vidro. A Procuradoria argumentava ao júri que a soltura do réu, acusado de assalto a uma farmácia, seria equivalente a retirar a proteção em questão.

“Isso encorajou o júri a tomar uma decisão fora do caso analisado”, decidiu a segunda instância. A condenação foi revertida e enviada de volta para a primeira instância para análise.

“O uso do vídeo pelo Estado foi altamente prejudicial porque incentivou o júri a fazer uma analogia que o próprio Estado dizia não tentar fazer – de que o apelante era como um leão faminto tentando devorar uma criança pequena”, afirma o magistrado em sua decisão.

Clique aqui para ler a decisão em inglês.

Saiba mais:

Caio Proença
Jornalista pela Cásper Líbero. Trabalhou em O Diário do Pará, R7.com, Estadão/AE e Portal Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA