Médico é condenado em Araçatuba por acúmulo de cargos públicos e privados

84

Constituição Federal permite acúmulo de trabalhos se houver compatibilidade de horários entre eles

Um médico de Araçatuba, no interior de São Paulo, foi condenado por improbidade administrativa pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). O motivo: o profissional acumulou quatro cargos públicos e três privados. Parte deles em horários simultâneos.

mais médicos
Créditos: Kokoroyuki | iStock

O TJ-SP determinou que o servidor pague R$ 589 mil ao município por danos materiais. Ele está proibido de firmar contratos com o Poder Público por 10 anos. Além disso, foi sumariamente demitido das funções que exercia.

O relator do recurso, desembargador Djalma Lofrano Filho, explicou que, para o acúmulo de cargos ser lícito, as funções não podem concorrer.

“A Constituição Federal permite aos profissionais da saúde a acumulação de apenas dois cargos, porém diretamente adstrita à existência de compatibilidade de horários entre eles”, afirmou.

O profissional é reincidente na prática de improbidade.

Processo 1006283-38.2014.8.26.0032

Notícia produzida com informações da assessoria de imprensa do TJ-SP.

DEIXE UMA RESPOSTA