Caso Neymar: Justiça expede mandado de busca e apreensão para celular de Najila

16

Modelo acusa o jogador Neymar Jr. de estupro

escândalo
Créditos: Aitormmfoto | iStock

A Justiça atendeu o pedido da Polícia Civil e expediu mandado de busca e apreensão do celular de Najila Trindade. A modelo acusa o jogador Neymar Jr. de estupro, contudo, não entregou o aparelho para análise conforme havia dito que o faria em seu depoimento. No telefone, poderiam conter provas do caso. O jogador nega as acusações.

Em depoimento prestado no início deste mês, Najila prometeu às autoridades que entregaria o celular até às 20 horas do dia 11 de junho. Entretanto, não entregou.

Como a modelo não cedeu o aparelho, as autoridades da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher de São Paulo fizeram o pedido à Justiça para busca e apreensão do telefone.

A solicitação chegou ao Fórum de Santo Amaro e o Ministério Público se manifestou a favor do pedido de busca e apreensão apenas para coleta das conversas de Najila com Neymar e com uma amiga.

No dia 12 de junho, o pedido foi aprovado, mas apenas para que o celular fosse retirado no apartamento da modelo. A Polícia Civil esteve no local várias vezes e não conseguiu cumprir o mandado até o momento.

A modelo não é vista há dias no apartamento em que morava e que alega ter sido arrombado.

busca e apreensão
Créditos: apichon_tee | iStock

Najila diz ter um vídeo com cerca de sete minutos em seu celular, gravado no segundo encontro com o jogador, que aconteceu no dia 16 de maio. Este seria a versão completa do vídeo que viralizou e mostrava a modelo dando tapas em Neymar e reclamando sobre a noite anterior. As mensagens entre ela e o jogador também estariam no aparelho.  Essa recusa em ceder o celular foi o que levou o advogado Danilo Garcia de Andrade a renunciar à causa da modelo.

O novo advogado de Najila Trindade, Cosme Araújo, disse à reportagem do Uol que não tem conhecimento sobre o mandado e que desembarcará em São Paulo possivelmente esta semana. Como a investigação segue em segredo de justiça, a polícia civil não se manifestou sobre o cumprimento do mandado.

(Com informações do UOL Esportes)

DEIXE UMA RESPOSTA