Após pedido de Recuperação Judicial, Dolly tem contas desbloqueadas pela Justiça

Data:

Justiça desbloqueia contas da Dolly
Créditos: Utah778 | iStock

Depois de entrar com pedido de recuperação judicial, a fabricante dos refrigerantes Dolly teve as contas e bens desbloqueados pela Justiça de São Paulo para que a empresa permaneça em funcionamento.

As contas foram bloqueadas em maio, após a empresa começar a ser investigada por fraudes e sonegação de cerca de R$ 4 bilhões em impostos. Segundo a Justiça na época em que ocorreram os bloqueios, as empresas do grupo “são devedoras de altos valores a título de tributos não pagos e não garantidos”.

Em nota oficial, a empresa alegou que não está conseguindo pagar suas obrigações depois de ter seus bens bloqueados pela justiça. “Sem poder operar as próprias contas bancárias, a empresa não está conseguindo cumprir seus compromissos. Esta foi a única forma que restou para impedir a falência imposta pela Justiça Federal de São Bernardo do Campo”, diz a nota.

Esse pedido se deve ao fato da empresa ter encerrado as atividades de sua fábrica na cidade de Tatuí, em São Paulo, no último dia 18. De acordo com a companhia, o fechamento dessa unidade levou à demissão de 700 funcionários.

Na última terça-feira, dia 26, a Dolly entrou com um pedido de recuperação judicial na 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais em São Paulo.

O processo foi aberto pelas donas da marca de refrigerantes, Dettal – Part, Brabeb – Brasil Bebidas Eirelli e Empare – Empresa Paulista de Refrigerantes Ltda.

Um dia depois, a Justiça atendeu ao pedido de recuperação judicial. O juiz responsável, Marcelo Barbosa Sacramonte, determinou também o desbloqueio das contas da companhia e dos empresários. (Com informações do MSN.)

Juristas
Juristashttp://juristas.com.br
O Portal Juristas nasceu com o objetivo de integrar uma comunidade jurídica onde os internautas possam compartilhar suas informações, ideias e delegar cada vez mais seu aprendizado em nosso Portal.

1 COMENTÁRIO

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Modelo de contrato de prestação de serviços de Personal Trainer para Triatetlas

O presente contrato tem por objeto a prestação de serviços de personal trainer especializado em treinamento para triatletas, com o objetivo de melhorar o desempenho do Contratante nas modalidades de natação, ciclismo e corrida.

Empresa de fotos e vídeos condenada por falha em filmagem de casamento

A 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) confirmou a decisão da Comarca de Lavras que responsabilizou uma empresa de fotografia e vídeo a pagar R$ 10 mil por danos morais e R$ 1,4 mil por danos materiais a uma noiva, devido a falhas na filmagem de seu casamento.

Homem trans será indenizado por não ter nome social reconhecido em registro bancário

A 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) alterou uma decisão inicial e determinou que um banco indenize um homem trans em R$ 10 mil por danos morais devido ao não reconhecimento do seu nome social nos registros bancários.

Justiça condena hospital, plano de saúde e médico a indenizar paciente por erro em cirurgia

A 14ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) confirmou uma decisão da Comarca de Belo Horizonte que responsabiliza um hospital, um médico anestesista e um plano de saúde pelo pagamento de indenizações à uma paciente, totalizando R$ 200 mil, divididos igualmente entre danos morais e estéticos.