Bens apreendidos em processos criminais serão leiloados

Data:

Sistema Renajud do CNJ
Créditos: vladru / iStock

O Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR) irá realizar um leilão de bens apreendidos em processos criminais, que incluem automóveis, motocicletas e relógios. O leilão acontecerá em dois dias, 27 de fevereiro e 7 de março, a partir das 9h, e os lances poderão ser feitos eletronicamente através do site www.wrleiloes.com.br. O edital do leilão pode ser acessado no Diário da Justiça (https://diario.tjrr.jus.br/dpj/dpj-20230214.pdf).

Para que os interessados possam avaliar os bens antes do leilão, estes estarão disponíveis para visita nos dias 23 e 24 de fevereiro, das 8h às 11h e das 14h às 17h, na rua Três Marias, nº 139, Bairro Raiar do Sol, em Boa Vista. Contudo, apenas a avaliação visual será permitida, sendo vedados quaisquer outros procedimentos, como manuseio, experimentação e retirada de peças.

Pessoas físicas e jurídicas maiores de idade poderão participar do leilão eletrônico e presencial para adquirir veículos com direito à documentação para voltar a circular, desde que atendam aos requisitos previstos no edital. Já os veículos sem direito à documentação somente poderão ser arrematados por pessoas jurídicas.

O leilão é previsto no Código de Processo Penal e na Resolução nº 70 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O valor arrecadado será depositado em uma conta judicial vinculada ao processo e permanecerá lá até sua finalização.

Com informações do Tribunal de Justiça de Roraima – TJRR

teste

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Modelo de contrato de prestação de serviços de Personal Trainer para Triatetlas

O presente contrato tem por objeto a prestação de serviços de personal trainer especializado em treinamento para triatletas, com o objetivo de melhorar o desempenho do Contratante nas modalidades de natação, ciclismo e corrida.

Empresa de fotos e vídeos condenada por falha em filmagem de casamento

A 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) confirmou a decisão da Comarca de Lavras que responsabilizou uma empresa de fotografia e vídeo a pagar R$ 10 mil por danos morais e R$ 1,4 mil por danos materiais a uma noiva, devido a falhas na filmagem de seu casamento.

Homem trans será indenizado por não ter nome social reconhecido em registro bancário

A 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) alterou uma decisão inicial e determinou que um banco indenize um homem trans em R$ 10 mil por danos morais devido ao não reconhecimento do seu nome social nos registros bancários.

Justiça condena hospital, plano de saúde e médico a indenizar paciente por erro em cirurgia

A 14ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) confirmou uma decisão da Comarca de Belo Horizonte que responsabiliza um hospital, um médico anestesista e um plano de saúde pelo pagamento de indenizações à uma paciente, totalizando R$ 200 mil, divididos igualmente entre danos morais e estéticos.