Estudante de direito, suspeito de assassinar parceira e ocultar corpo dentro de uma mala, é preso em Aparecida de Goiânia

Data:

Estudante de direito, suspeito de assassinar parceira e ocultar corpo dentro de uma mala, é preso em Aparecida de Goiânia
Créditos: Guilherme Henrique/TV Anhanguera

Crime de motivação ainda desconhecida chocou o país

O estudante de direito, Ubiratan Guilherme, de 35 anos, foi preso no último sábado, dia 03 de março, em Aparecida de Goiânia, suspeito de matar a namorada, Adriana Nunes de Souza e ocultar o seu corpo em uma mala.

As investigações deram conta de que o casal, na véspera do desaparecimento de Adriana, fez compras juntos em um supermercado nas imediações da casa de Ubiratan. Câmeras de segurança registram nitidamente a presença dos dois.

Análises de vídeos dos circuitos de segurança do comércio local também apontaram que Adriana passou duas noites na casa de Ubiratan nos dias subsequentes a ida do casal ao supermercado.

Mala com o corpo arremessada em um córrego

A mala com o corpo de Adriana foi encontrada dentro de um córrego no bairro Vila São Joaquim, em Aparecida de Goiânia. Transeuntes que passavam pelo local, ao avistarem a mala, contataram o corpo de bombeiros para que fosse realizada uma averiguação.

Ao atender a ocorrência, os bombeiros abriram a mala e puderam ver o corpo já em estado de putrefação. Seguindo procedimento padrão, os bombeiros imediatamente acionaram a perícia da polícia civil, que pôde observar no corpo marcas de estrangulamento. Essa, inclusive, teria sido a causa do óbito da vítima.

Suspeito nega autoria do assassinato

Após ser preso pela polícia de Goiânia no último sábado, Ubiratan negou a autoria do assassinato. No entanto, como o próprio delegado responsável pelas investigações veio a afirmar, todos os elementos até então conhecidos sobre o caso levam a crer que o estudante e ex-companheiro da vítima cometeu o homicídio. Veja o que disse a esse respeito o investigador:

"Nós analisamos todo o itinerário da vítima, por meio de análise das imagens e também de outros elementos sigilosos, e chegamos até este endereço e, consequentemente ao suposto autor do crime". 

Fonte: Portal G1

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Modelo de recurso contra multa por não obedecer à sinalização de trânsito

Modelo para recurso contra multa por não obedecer à...

TJSP invalida venda de empresa por inclusão de crédito do qual não é titular

A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo, em julgamento estendido, declarou a invalidade da venda de uma empresa que incluía no preço final valores de precatórios dos quais não era titular, caracterizando uma operação de crédito a non domino.

Mantida multa de empresa que vendia produtos fora do prazo de validade

A 13ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) confirmou a decisão da Vara de Viradouro, proferida pela juíza Débora Cristina Fernandes Ananias Alves Ferreira, que negou o pedido de anulação de uma multa aplicada pelo Procon a um estabelecimento comercial. O local foi multado em R$ 20,6 mil por vender produtos fora do prazo de validade.

Plano de saúde custeará exame genético para tratamento de síndrome

A 9ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) manteve a decisão da 10ª Vara Cível de Campinas, proferida pelo juiz André Pereira de Souza, que determinou que uma operadora de plano de saúde deve autorizar e custear a avaliação genética com pesquisa etiológica para um beneficiário portador da Síndrome de West.