China utiliza inteligência artificial para detectar espiões pelo modo de andar

Data:

Futuro do Direito - Inteligência Artificial
Créditos: Pete Linforth / Pixabay

A disputa entre os Estados Unidos e a China, que já inclui a coleta de informações sobre capacidades militares, agora envolve suspeitas de espionagem utilizando inteligência artificial (IA). Recentemente, autoridades norte-americanas derrubaram um balão espião chinês, e agora há relatos de que a China utiliza IA para identificar espiões estrangeiros com base em sua maneira de andar.

Segundo um ex-oficial da inteligência dos EUA relatou ao The New York Times, a China possui um software de IA que, além de reconhecer rostos, pode detectar o padrão de caminhada de um espião norte-americano. Essa técnica torna mais desafiador para os agentes dos EUA circularem anonimamente no país asiático, superando disfarces tradicionais.

crime
Créditos: Stevanovic Igor | iStock

A ferramenta de vigilância, conhecida como "gait recognition" (reconhecimento de caminhada, em tradução livre), começou a ser implementada em meados de 2018. Enquanto a China originalmente utilizava essa IA para identificar criminosos em multidões, a aplicação agora se estende à esfera de inteligência e espionagem.

O contexto histórico de competição tecnológica e disputa geopolítica entre Estados Unidos e China destaca a relevância dessa tecnologia. A capacidade de identificar estrangeiros pela forma como andam poderia representar uma substituição ou complemento aos métodos tradicionais de confrontos armados, semelhante à corrida espacial durante a Guerra Fria.

Dennis Wilder, ex-analista de inteligência dos EUA sobre a China e pesquisador sênior da Universidade de Georgetown, destaca que uma das principais prioridades das agências de inteligência chinesas é compreender as intenções dos líderes norte-americanos. Essa utilização da IA reforça a crescente importância da tecnologia na arena da espionagem e geopolítica global. "Eles procuram planejamento e intenções. O que o secretário de Estado está realmente pensando? O que ele está realmente fazendo? Quais são as operações que a CIA está tocando?", disse Wilder.

O governo dos EUA amplia o alerta para nações aliadas, indicando que as capacidades de vigilância eletrônica da China podem se expandir caso países ao redor do mundo adotem tecnologia de empresas de comunicações chinesas.

inteligência artificial
Créditos: Xtock Images | iStock

A passagem de um balão chinês sobre os EUA em fevereiro suscitou questionamentos sobre os métodos empregados pelo gigante asiático para coletar informações de outras nações.

No que diz respeito à espionagem, as principais preocupações dos norte-americanos em relação a Pequim envolvem o hackeamento de sistemas de computadores de países concorrentes para obter segredos industriais e comerciais, o emprego de cidadãos chineses residentes no exterior para espionar e roubar tecnologias sensíveis, o estabelecimento de laços com personalidades políticas e econômicas de alto escalão, e a presença de "delegacias de polícia" clandestinas nos EUA e em outras nações.

Com informações do UOL/Tilt.


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Direito de imagem e inspiração na moda: quais os limites?

Em dezembro de 2023 repercutiu a notícia sobre uma situação em que o cantor Caetano Veloso teria processado judicialmente a Osklen pelo fato de ter sido publicada no Instagram da marca uma fotografia com a imagem do artista tirada em seu show e, no mesmo dia, terem sido publicadas fotos da coleção de verão 2024, intitulada “Brazilian Soul”, a qual declaradamente teria sido inspirada no movimento sociocultural brasileiro chamado “Tropicália”.

Lei do “Não é Não” estabelece mecanismos de proteção à mulher em casas noturnas, bares, shows

A campanha “Não é Não”, que ganhou destaque durante o Carnaval de 2018 como uma forma de enfrentar qualquer tipo de assédio ou violência contra mulheres, tornou-se Lei em dezembro de 2023. O protocolo “Não é Não”, criado para prevenir constrangimentos e violências contra as mulheres, foi instituído por meio da Lei 14.786/2023. Embora já sancionada, a Lei entrará em vigor apenas em junho deste ano.

STF mantém restrição de comunicação entre investigados por tentativa de golpe de Estado

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), reafirmou nesta sexta-feira (16) a decisão que proibiu qualquer comunicação entre os investigados no âmbito da investigação sobre tentativa de golpe de Estado, deflagrada pela Polícia Federal na semana passada. Em resposta à manifestação feita pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Moraes explicou que não houve proibição de comunicação entre advogados ou qualquer restrição ao exercício de suas atividades.

STF rejeita denúncia por peculato contra ex-deputado federal Luiz Sérgio

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou, por unanimidade, uma denúncia por peculato apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o ex-deputado federal Luiz Sérgio Nóbrega de Oliveira (PT-RJ) e a ex-secretária parlamentar Camila Loures Paschoal. O peculato, que consiste no desvio de bem público por funcionário público em benefício próprio ou de terceiros, não foi comprovado pela acusação, segundo entendimento unânime dos ministros.