Professores da UFSC são denunciados por cartaz em defesa de reitor que se suicidou

141
reitor
Créditos: Pannawat | iStock

O MPF-SC denunciou os professores da UFSC por ofenderem a “honra funcional” da delegada da Polícia Federal Érika Mialik Marena. Ela investigou desvios de recursos na Universidade, durante a operação Ouvidos Moucos, que acarretou a prisão do ex-reitor Luiz Carlos Cancellier, que se suicidou dias após ser preso.

Um cartaz foi exposto em evento da UFSC em dezembro do ano passado. Nele, constava uma homenagem ao ex-reitor, mas segundo o MPF, houve também ofensa à honra da delegada. Para a entidade, os professores se omitiram ao não proibir a exibição do cartaz.  As ofensas foram provocadas pelas seguintes mensagens: “As faces do Abuso de Poder”, e “Agentes Públicos que praticaram Abuso de Poder e que levou ao suicídio do Reitor. Pela apuração e punição dos envolvidos e reparação dos malfeitos!”’.

Os professores se manifestarão somente após a notificação sobre a denúncia. O procurador da República propõe que cada acusado pague R$ 15 mil reais a delegada por reparação de dano moral. (Com informações do Jota.Info)

DEIXE UMA RESPOSTA