Procuradora do MP-MG que defende coação ao STF por militares responderá a processo do CNMP

255
coação ao STF
Créditos: Djedzura | iStock

O Conselho Nacional do Ministério Público abriu um processo administrativo disciplinar contra a procuradora do MP-MG, Camila Gomes Teixeira, após ela criticar, no Twitter, os ministros do STF e defender atos de coação e violência contra o tribunal inclusive com força militar. Dentre suas postagens, ela defendeu a intervenção militar e falou até em explodir o Congresso.

O conselho vai apurar se a procuradora violou seus deveres, como deixar de manter conduta pública ilibada, desrespeitar o prestígio da Justiça e a dignidade de suas funções, e não tratar magistrados com a urbanidade devida.

Ela ainda ofendeu o ministro Marco Aurélio Mello, dizendo que ele trabalha para soltar Lula.

Um dos conselheiros afirmou que “parece que ela dormiu na década de 60 e acordou em 2018 como se fosse da noite pro dia. Uma manifestação anacrônica, que despreza seu tempo. Isso representa um amadorismo no processo civilizatório”.

O CNMP enviou o caso para a Procuradoria-Geral do Estado avaliar as medidas cabíveis. (Com informações do Jota.Info.)

 

DEIXE UMA RESPOSTA