Após condenação por ofensa a religiões afro-brasileiras, Record faz acordo no TRF-3

236

Record News exibirá programação sobre o tema.

record
Créditos: Filipe Frazao

Na ação civil pública, movida pelo MPF em conjunto com o Instituto Nacional de Tradição  e Cultura Afro-Brasileira (Itecab) e o Centro de Estudos das Relações de Trabalho e da Desigualdade (Ceert) contra a TV Record e a Record News (antiga Rede Mulher de Televisão), a emissora foi condenada em abril de 2018 a conceder direito de resposta por ofensa a religiões afro-brasileiras. Ela teria que veicular 8 programas de televisão sobre as religiões.

Agora, ela fechou um acordo no TRF-3 para veicular quatro programas com o tema, sendo três com conteúdo informativo e um com conteúdo documental sobre a própria ACP. Não haverá necessidade de veicular os vídeos na programação da TV Record, mas apenas na Record News.

O Intecab e o Ceert serão responsáveis por conceber e produzir os programas em até quatro meses depois da disponibilização do dinheiro pela emissora de televisão. A emissora é responsável por todos os gastos. Os vídeos deverão ser aprovados pelos canais e ter duração de até 20 minutos cada com três exibições cada um. (Com informações do Consultor Jurídico.)

Ação Civil Pública 0034549-11.2004.4.03.6100

DEIXE UMA RESPOSTA