Vigilante que teve arma furtada no local de trabalho pode ser demitido por justa causa

693
Descumprimento das normas da empresa comprometeu confiança necessária a qualquer contrato, segundo juízo Créditos: Andrey Popov | iStock O juiz da 12ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte confirmou a justa causa aplicada pelo empregador a um vigilante que teve sua arma furtada no local de trabalho após um descuido. Para o magistrado, a garantia de trabalho seguro não é uma obrigação apenas do empregador, mas também do trabalhador, que tem o dever de cumprir normas de segurança. O trabalhador ajuizou a ação para reverter a justa causa. A empresa se defendeu, alegando descuido, já que o vigilante descumpriu ordem específica de guarda do revólver numa caixa de arma trancada. O vigilante deveria levar consigo a chave que tranca e destranca o cadeado, mas confessou que não seguiu as orientações da empresa e afirmou que a chave da sala onde ficava a arma não era de acesso restrito. Saiba mais: Contrato entre servidor e administração pública regido pela CLT cabe à Justiça do TrabalhoVisto temporário no Brasil não vincula tipo de contrato de trabalho15ª Turma: ausência de registro do contrato de trabalho na CTPS configura dano moralEmpregado que nunca tirou férias consegue rescisão indireta do contrato de trabalhoTrabalho como PJ

Este conteúdo é restrito para usuários cadastrados do site e é GRÁTIS. Cadastre-se GRATUITAMENTE e tenha acesso já ao conteúdo. Se já for cadastrado, faça o login. Para novos usuários basta preencher o cadastro.

Login de usuários cadastrados