Como o Brexit pode afetar a indústria de apostas no Reino Unido

411
Brexit - Jogos de Azar - Reino Unido
Créditos: ManuelSousa / iStock

Apesar de todas as opiniões contrárias, não há como negar: a indústria de apostas e jogos de azar é enorme. Apenas no Reino Unido, ela gera mais de 16 bilhões de libras para a economia britânica, além de um crescimento anual de quase dois dígitos, e diversos empregos na área. Definitivamente uma grande contribuição para a economia do país. 

No entanto, como o cenário atual do Brexit, traduzido como o movimento de saída do Reino Unido da UE, esse quadro pode mudar e muito. Previsões indicam que não somente vários setores da indústria serão afetados, mas também o país corre o risco de enfrentar uma grande recessão. E negócios que sempre foram bem sucedidos, como o dos jogos de azar, podem enfrentar grandes dificuldades daqui para frente. 

Os riscos para a indústria de apostas

Um primeiro impacto na indústria de apostas pode ser sentido em lugares como a Ilha de Gibraltar, que se tornou recentemente um grande centro de apostas online, ou a Ilha de Man. Gibraltar é o lar de mais de 60 das empresas de apostas mais conhecidas do mundo. Locais como este se tornaram tão populares por possuírem o espaço físico necessário e adequado, mas também por proporcionarem vantagens fiscais e acesso ao mercado único da União Europeia. 

A saída do Reino Unido da União Europeia pode gerar mais complicações e barreiras fiscais para estas empresas, além de aumentar a dificuldade de locomoção de trabalhadores sazonais, que atualmente transitam livremente entre os países membros. A falta de mão de obra disponível pode levar também muitas das empresas a se realocarem, fazendo com o que o país perca arrecadação. 

Possíveis mudanças na arrecadação 

Quando se fala de impostos, a história é semelhante. As empresas de jogos de azar que atendem os clientes do Reino Unido já pagam um imposto sobre o consumo, ou seja, eles devem pagar impostos sobre seus ganhos provenientes de clientes do Reuni Unido, conforme as determinações do país. Desde 2014 a taxa estabelecida para o imposto era de 15%, no entanto, a previsão é que com o Brexit esse valor aumente para 21% no final deste ano. 

O que esperar do futuro

Por enquanto não se pode afirmar com plena certeza quais serão as consequências do Brexit para o setor de apostas, mas a curto prazo, os impactos não parecem tão negativos. Apesar da iminente saída, diversos cassinos, principalmente online, continuam florescendo. E o que não deve ser esquecido é que a saída da UE também abre portas para que o Reino Unido negocie com outros países, o que gera novas oportunidades de mercado. 

Só o tempo poderá dizer quais os reais impactos da saída do Reino Unido da UE. O que resta para os jogadores ingleses é aguardar os próximos movimentos do Parlamento e a decisão final para o país, que ainda segue incerta, existindo inclusive a possibilidade da mesma ser adiada para o final do ano ou para o próximo. 

Saída do Reino Unido da Comunidade Europeia - Brexit
Créditos: Tanaonte / iStock

1 COMENTÁRIO

  1. […] Apesar de todas as opiniões contrárias, não há como negar: a indústria de apostas e jogos de azar é enorme. Apenas no Reino Unido, ela gera mais de 16 bilhões de libras para a economia britânica, além de um crescimento anual de quase dois dígitos, e diversos empregos na área. Definitivamente uma grande contribuição para a economia do país. No entanto, como o cenário atual do Brexit, traduzido como o movimento de saída do Reino Unido da UE, esse quadro pode mudar e muito. Previsões indicam que não somente vários setores da indústria serão afetados, mas também o país corre o risco de enfrentar uma grande recessão. E negócios que sempre foram bem sucedidos, como o dos jogos de azar, podem enfrentar grandes dificuldades daqui para frente. Os riscos para a indústria de apostas Um primeiro impacto na indústria de apostas pode ser sentido em lugares como a Ilha de Gibraltar, que se tornou recentemente um grande centro de apostas online, ou a Ilha de Man. Gibraltar é o lar de mais de 60 das empresas de apostas mais conhecidas do mundo. Locais como este se tornaram tão populares por possuírem o espaço físico necessário e adequado, mas também por proporcionarem vantagens fiscais e acesso ao mercado único da União Europeia. A saída do Reino Unido da União Europeia pode gerar mais complicações e barreiras fiscais para estas empresas, além de aumentar a dificuldade de locomoção de trabalhadores sazonais, que atualmente transitam livremente entre os países membros. A falta de mão de obra disponível pode levar também muitas das empresas a se realocarem, fazendo com o que o país perca arrecadação. Possíveis mudanças na arrecadação Quando se fala de impostos, a história é semelhante. As empresas de jogos de azar que atendem os clientes do Reino Unido já pagam um imposto sobre o consumo, ou seja, eles devem pagar impostos sobre seus ganhos provenientes de clientes do Reuni Unido, conforme as determinações do país. Desde 2014 a taxa estabelecida para o imposto era de 15%, no entanto, a previsão é que com o Brexit esse valor aumente para 21% no final deste ano. O que esperar do futuro Por enquanto não se pode afirmar com plena certeza quais serão as consequências do Brexit para o setor de apostas, mas a curto prazo, os impactos não parecem tão negativos. Apesar da iminente saída, diversos cassinos, principalmente online, continuam florescendo. E o que não deve ser esquecido é que a saída da UE também abre portas para que o Reino Unido negocie com outros países, o que gera novas oportunidades de mercado. Só o tempo poderá dizer quais os reais impactos da saída do Reino Unido da UE. O que resta para os jogadores ingleses é aguardar os próximos movimentos do Parlamento e a decisão final para o país, que ainda segue incerta, existindo inclusive a possibilidade da mesma ser adiada para o final do ano ou para o próximo. (Portal Juristas) […]

DEIXE UMA RESPOSTA