Saiba o que é criptografia e como ela é relevante para a advocacia

Criptografia
Créditos: Snapwire
/ Pexels

O trabalho do advogado requer uma série de habilidades e ferramentas – do cadastro e acompanhamento de clientes até produção textual, pesquisa, comunicação remota e organização de dados. É por isso que a tecnologia é cada vez mais crucial para o funcionamento de um escritório de advocacia. Hoje em dia, é comum encontrarmos profissionais que possuem mais documentos valiosos em computadores do que em papel.

Isso significa, no entanto, que precisamos atualizar em conjunto nossas técnicas para garantir a segurança e integridade desse tipo de documento – crucialmente, em nossa área de trabalho, lidamos constantemente com arquivos sigilosos, informações confidenciais, e clientes únicos. Neste artigo, iremos explicar o que é criptografia e como a técnica pode ser usada de formas diferentes para otimizar a segurança dos dispositivos digitais que usamos diariamente.

Especialmente em circunstâncias especiais, como a pandemia causada pelo novo coronavírus, a demanda por soluções digitais tem crescido exponencialmente e, por isso, é importante estarmos prontos para os novos modos de trabalho que são demandados.

O que é criptografia?

Criptografia, do grego kryptós, “escondido”, e gráphein, “escrita”, é o conjunto de técnicas que permite que uma mensagem ou informação seja mascarada de forma que somente os destinatários corretos possam decifrar o conteúdo. A criptografia se difere de outras técnicas pois seu objetivo não é esconder a mensagem, como seria o caso de uma carta secreta com tinta invisível, e sim, permitir que a mensagem seja exibida plenamente, mas que seu conteúdo seja ininteligível para olhos não desejados. Um exemplo básico de criptografia seria o uso de um alfabeto codificado, que somente os criadores conhecem.

No contexto moderno, a criptografia é usada para proteger arquivos e conexões em nossos dispositivos eletrônicos com auxílio de algoritmos matemáticos quase impossíveis de serem quebrados. Por exemplo, ao entrar no site do seu banco, o navegador utiliza a criptografia para garantir que mesmo que alguém consiga ler cada pulso navegando através de sua rede, sua senha e dados estarão completamente protegidos. Da mesma forma, é possível usar a criptografia para proteger arquivos importantes, a privacidade de navegação, a segurança de seu computador, entre outros.

Protegendo sua conexão

O primeiro uso da criptografia moderna no contexto de um escritório de advocacia é, antes de mais nada, proteger uma das ferramentas mais importantes – porém mais vulneráveis – da vida moderna: o acesso à internet. Da mesma forma que a rede é capaz de nos conectar com serviços, clientes e produtos ao redor do mundo, também nos expõe a ataques e fraudes em escala global. Atualmente, um dos ataques mais comuns são programas que roubam nossos dados e impedem o acesso aos nossos arquivos, a menos que uma quantia exorbitante seja paga como “resgate”.

Além disso, um agente mal intencionado é capaz de analisar o tráfego em redes públicas, ou até mesmo redes privadas, e descobrir uma série de informações sobre seus usuários. No pior dos casos, um ataque ao roteador pode desbloquear portas e permitir acesso remoto a arquivos importantes e dados cadastrais. Até mesmo a espionagem corporativa é uma preocupação, pois o roubo de fichas de contato e informações cruciais sobre um cliente está cada vez mais comum.

A solução mais eficiente é o uso da criptografia, no contexto das redes de internet, a criptografia manifesta-se ao utilizar uma Rede Privada Virtual. Como explica a ExpressVPN,  é fundamental instalar o serviço em todos os dispositivos que acessam sua rede, como computadores, tablets, e até mesmo smartphones, assim toda informação é protegida de ponta-a-ponta e só poderá ser lida por você e pelo destinatário final, sem qualquer possibilidade de interceptação, mesmo que a infraestrutura da rede seja comprometida por hackers.

Protegendo seu sistema operacional

Uma vez que sua rede esteja protegida, é importante garantir a integridade do sistema operacional de seu computador. Isso garante que aparelhos portáteis como laptops não tenham seus dados comprometidos em caso de perda ou furto, e que aparelhos de mesa como computadores de torre estão protegidos contra roubo de dados em caso de manutenção (ou ataques internos, como um ex-funcionário).

Para habilitar a criptografía de dados do sistema operacional:

  • No Windows: Faça login na conta de administrador, na barra de pesquisas digite “Gerenciar BitLocker”, selecione “Ativar BitLocker” e siga as instruções na tela que serão específicas à sua versão do sistema. Lembramos que o Windows 7 e versões anteriores foram descontinuadas e não devem ser usadas, recomendamos a atualização ao Windows 10.
  • No Mac: A criptografia é habilitada por padrão assim que o usuário define uma senha em seu perfil, portanto, garanta que todos os perfis possuem senha segura. Para ativar a criptografia em pendrives e discos externos, abra o Disk Utility, selecione Formatar, e escolha a opção “APFS Criptografado”, siga as instruções na tela.
  • No Linux: Toda versão moderna do Linux é criptografada no ato da instalação, mas para criptografar unidades externas, use o programa Gparted disponível na loja de aplicativos de sua distribuição.

Em aparelhos Android, é possível habilitar a criptografia nos ajustes do aparelho na aba de segurança. Em iPhones, a criptografia é configurada automaticamente assim que uma senha, impressão digital, ou análise facial é definida.

Protegendo um arquivo específico

Com todas essas camadas, você já estará protegido contra a maioria dos problemas. Mas, para aquelas informações genuinamente confidenciais, as quais não podemos confiar nem mesmo para colegas de trabalho ou outros que acessam nosso computador, é possível criptografar arquivos específicos com uma senha adicional. Para isso, basta instalar um programa de criptografia de dados, recomendamos o VeraCrypt, AxCrypt, ou o recurso de compressão criptografada do 7-Zip.

Uma dica interessante é criptografar um pendrive por completo usando estes programas, de tal forma, é possível carregar consigo documentos importantes  para acessar em qualquer computador – no entanto, em caso de perda ou furto do equipamento, ninguém terá acesso aos dados.

A criptografia é mais uma arma em nosso arsenal para garantir a segurança de nosso trabalho no mundo digital. Com ela, podemos trabalhar de forma aberta sem nos preocupar com vazamentos de dados e ataques remotos, ameaças cada vez mais reais em um mundo conectado. Poder atestar, sem sombra de dúvidas, que os dados pessoais dos clientes estão seguros é mais um diferencial que pode garantir a sobrevivência no mercado. Por isso, não deixe para depois o seu check up de segurança digital.

DEIXE UMA RESPOSTA