Documento mostra como polícia dos EUA consegue invadir iPhones

Data:

Crimes Sexuais via Rede Social Instagram
Imagem Meramente Ilustrativa - Créditos: bigtunaonline / iStock

O Motherboard site de tecnologia da Vice, divulgou na terça-feira (22) trechos de um documento confeccionado pelo Departamento de Polícia de San Diego, nos Estados Unidos(EUA), que mostra como os agentes conseguem invadir iPhones com uma ferramenta chamada GrayKey.

O GrayKey, que foi criado pela empresa norte-americana Grayshift, consegue “driblar” a criptografia do sistema iOS e realizar uma espécie de ataque de força bruta em alguns modelos. Com o recurso, é possível acessar até mesmo aparelhos desligados e com baixa bateria. Um celular acessado pelo método pode ter seus dados extraídos e até mesmo senhas vazadas. Segundo o site, polícias de todo o país compraram o aparelho.

O documento, porém, salienta que os smartphones só podem ser invadidos se houver uma autorização legal, como em casos em que há mandados de busca e apreensão para investigados.

O registro pontua que o GrayKey pode acessar aparelhos sem bateria (ele possui um agente que fornece entre 2% e 3%), ligados e até com o displays danificados.

Em caso de aparelhos com senhas contendo palavras reais, por exemplo, a ferramenta utiliza força bruta utilizando uma longa lista de combinações de palavras que podem ser lidas por seres humanos. Celulares com senhas que combinam letras e números aleatórios já são mais difíceis de serem burlados.

No caso de senhas alfanuméricas, a tecnologia pode detectar automaticamente, de acordo com um trecho do documento.

"Se o agente de força bruta for instalado com sucesso, o modo avião será ativado e o dispositivo móvel da Apple poderá ser desconectado ou permanecer conectado à unidade GrayKey para extração de dados", explicam as instruções do manual de instruções “Como desbloquear e extrair dados de dispositivos móveis da Apple com GrayKey”.

Com informações do Tecmundo.


Fique por dentro de tudo que acontece no mundo jurídico no Portal Juristas, siga nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Linkedin. Adquira sua certificação digital e-CPF e e-CNPJ na com a Juristas Certificação Digital, entre em contato conosco por email ou pelo WhatsApp (83) 9 93826000

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Empresa condenada por uso indevido de marca registrada

A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que uma empresa cessasse a venda de roupas que utilizavam indevidamente uma marca registrada por outra empresa do mesmo segmento.

Modelo de contrato de prestação de serviços de Personal Trainer para Triatetlas

O presente contrato tem por objeto a prestação de serviços de personal trainer especializado em treinamento para triatletas, com o objetivo de melhorar o desempenho do Contratante nas modalidades de natação, ciclismo e corrida.

Empresa de fotos e vídeos condenada por falha em filmagem de casamento

A 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) confirmou a decisão da Comarca de Lavras que responsabilizou uma empresa de fotografia e vídeo a pagar R$ 10 mil por danos morais e R$ 1,4 mil por danos materiais a uma noiva, devido a falhas na filmagem de seu casamento.

Homem trans será indenizado por não ter nome social reconhecido em registro bancário

A 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) alterou uma decisão inicial e determinou que um banco indenize um homem trans em R$ 10 mil por danos morais devido ao não reconhecimento do seu nome social nos registros bancários.