Torcedor acusado de agressão tem HC negado

Data:

Torcedor do vasco seguirá preso.

vasco
Créditos: ALFSnaiper | iStock

O torcedor integrante da Torcida Força Jovem do Vasco, acusado de agredir e quase levar à morte um torcedor do Fluminense, em 2017, teve seu habeas corpus (HC 166065) negado pelo ministro Luís Roberto Barroso, do STF.

O MP-RJ apontou que as agressões deixaram o torcedor do Fluminense com traumatismo craniano, chegando a ficar em estado vegetativo. Junto com outros corréus, João Victor, integrante da Força Jovem, responde à denúncia por tentativa de homicídio. Ele teve sua prisão preventiva decretada pelo Juízo da 4ª Vara Criminal da Comarca do Rio de Janeiro, sob o fundamento de garantia da ordem pública.

A defesa acionou o STJ após ter o recurso negado pelo TJ-RJ. O relator do caso na corte superior negou o pedido. Os advogados acionaram o STF dizendo que a manutenção da custódia cautelar não foi fundamentada e que não há indícios de materialidade do crime.

Para Barroso, a alegação apresentada pela defesa de que não pode ser defendida por meio de habeas corpus, porque ele foi ajuizado como substitutivo do agravo regimental que deveria ser apresentado ao próprio STJ. Ele destacou que não cabe ao Supremo examinar a questão de direito se ainda não houve decisão colegiada do STJ.

Por isso, entendeu que, “nessas condições, tendo em vista a jurisprudência da Primeira Turma do STF, entendo que o processo deve ser extinto sem resolução de mérito, por inadequação da via eleita”.

Ele ressaltou que também não é o caso de concessão de um habeas corpus de ofício, porque o recurso não comporta reexame de fatos e provas. E apontou que a prisão decretada pelo juízo de origem para a garantia da ordem pública ocorreu diante dos indícios de que o denunciado integra associação criminosa voltada para delitos do Estatuto do Torcedor e responde a outros processos criminais. (Com informações do Supremo Tribunal Federal.)

Processo relacionado: HC 166065

Juristas
Juristashttp://juristas.com.br
O Portal Juristas nasceu com o objetivo de integrar uma comunidade jurídica onde os internautas possam compartilhar suas informações, ideias e delegar cada vez mais seu aprendizado em nosso Portal.

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Modelo de recurso contra multa por não obedecer à sinalização de trânsito

Modelo para recurso contra multa por não obedecer à...

TJSP invalida venda de empresa por inclusão de crédito do qual não é titular

A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo, em julgamento estendido, declarou a invalidade da venda de uma empresa que incluía no preço final valores de precatórios dos quais não era titular, caracterizando uma operação de crédito a non domino.

Mantida multa de empresa que vendia produtos fora do prazo de validade

A 13ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) confirmou a decisão da Vara de Viradouro, proferida pela juíza Débora Cristina Fernandes Ananias Alves Ferreira, que negou o pedido de anulação de uma multa aplicada pelo Procon a um estabelecimento comercial. O local foi multado em R$ 20,6 mil por vender produtos fora do prazo de validade.

Plano de saúde custeará exame genético para tratamento de síndrome

A 9ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) manteve a decisão da 10ª Vara Cível de Campinas, proferida pelo juiz André Pereira de Souza, que determinou que uma operadora de plano de saúde deve autorizar e custear a avaliação genética com pesquisa etiológica para um beneficiário portador da Síndrome de West.