TRF4 disponibiliza R$ 2,8 bilhões em precatórios alimentares

Data:

Pagamentos beneficiarão mais de 41 mil pessoas

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) disponibilizou mais de R$ 2,8 bilhões em precatórios alimentares. Os pagamentos são relativos aos valores autuados entre 02/07/2017 e 01/07/2018. Ao todo serão pagos 35.152 precatórios a 41.696 beneficiários.

TRF4 disponibiliza R$ 2,8 bilhões em precatórios alimentares | Juristas
Créditos: Khongtham | iStock

Os demonstrativos já estão anexados aos processos eletrônicos por meio do Siscom ou do Eproc.

Nos casos de precatórios alimentares expedidos por varas e juizados especiais federais sem determinação de bloqueio, o beneficiário não precisará de alvará de levantamento para fazer o saque. Basta comparecer a qualquer agência da Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil.

Já os precatórios expedidos por varas estaduais dependem de alvará expedido pelo juiz da comarca onde tramita o processo. Para precatórios de natureza comum, a previsão de pagamento é para o dia 15/05.

O beneficiário precisa portar documento de identidade, CPF e comprovante de endereço. Nos casos de bloqueio, é necessária a liberação da conta de depósito ou alvará de levantamento.

Notícia produzida com informações da Assessoria de Imprensa do Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

Saiba mais:

Caio Proença
Caio Proença
Jornalista pela Cásper Líbero. Trabalhou em O Diário do Pará, R7.com, Estadão/AE e Portal Brasil.

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Empresa condenada por uso indevido de marca registrada

A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que uma empresa cessasse a venda de roupas que utilizavam indevidamente uma marca registrada por outra empresa do mesmo segmento.

Modelo de contrato de prestação de serviços de Personal Trainer para Triatetlas

O presente contrato tem por objeto a prestação de serviços de personal trainer especializado em treinamento para triatletas, com o objetivo de melhorar o desempenho do Contratante nas modalidades de natação, ciclismo e corrida.

Empresa de fotos e vídeos condenada por falha em filmagem de casamento

A 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) confirmou a decisão da Comarca de Lavras que responsabilizou uma empresa de fotografia e vídeo a pagar R$ 10 mil por danos morais e R$ 1,4 mil por danos materiais a uma noiva, devido a falhas na filmagem de seu casamento.

Homem trans será indenizado por não ter nome social reconhecido em registro bancário

A 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) alterou uma decisão inicial e determinou que um banco indenize um homem trans em R$ 10 mil por danos morais devido ao não reconhecimento do seu nome social nos registros bancários.