União é condenada a indenizar viúva de João Goulart por perseguição política e exílio na ditadura militar

Data:

União é condenada a indenizar viúva de João Goulart por perseguição política e exílio na ditadura militar | Juristas
Army parade - boots close-up

A 4ª Vara Federal de Porto Alegre determinou que a União pague uma indenização por danos morais à viúva do ex-presidente João Goulart, em decorrência da perseguição política e do exílio vividos por ela e seus filhos durante a ditadura militar. A decisão foi proferida pelo juiz Bruno Risch Fagundes de Oliveira e publicada em 24/12.

Na ação, a ex-primeira dama relata a bem-sucedida carreira de João Goulart na agricultura e na política, destacando sua trajetória como deputado federal e ministro do Trabalho de Getúlio Vargas. Após a renúncia de Jânio Quadros em 1961, Goulart assumiu a Presidência, sendo deposto em 1964 pelo golpe militar.

Justiça brasileira - união
Créditos: fredex/Shutterstock.com

A autora destaca que, em 1964, seus filhos foram retirados às pressas da Granja do Torto e levados a Porto Alegre, deixando para trás a maioria de seus pertences, que foram saqueados. Seu patrimônio, incluindo joias e roupas de marca, não foi mais rastreado. A família foi forçada a deixar o Brasil, buscando exílio no Uruguai e, posteriormente, na Argentina, enfrentando desafios e ameaças durante o regime militar nestes países.

A União, em sua defesa, alegou que a autora não sofreu prisões, torturas ou agressões pelo Estado Brasileiro. Argumentou que a viúva já afirmou que a vida no exterior era confortável até a instalação de regimes ditatoriais nesses países. Alegou também que, em entrevista para um telejornal, a viúva admitiu não ter sofrido grandes privações econômicas durante o exílio.

Ao analisar o caso, o juiz federal substituto Bruno Risch Fagundes de Oliveira pontuou que o dano moral decorrente do exílio por motivação exclusivamente política envolve injusta privação dos direitos da cidadania. Ele pontuou que a suspensão dos direitos políticos do então presidente destituído “transcendeu os limites de sua própria esfera de direitos, impactando diretamente sua esposa e mãe de seus dois filhos. O grupo familiar do ex-Presidente, como um todo, teve de suportar os danos decorrentes de tal ato de exceção, que se iniciaram com a fuga do território nacional e tiveram desdobramentos ao longo de mais de uma década e meia de perseguição política, assim reconhecida no processo administrativo que tramitou na Comissão de Anistia do Ministério da Justiça”.

O magistrado destacou que a “documentação pública que integra o Arquivo Nacional demonstra que, mesmo fora dos limites do território nacional, o Estado Brasileiro manteve, por meio de cooperação com outros países, controle e vigilância ostensiva sobre o ex-Presidente João Goulart. No contexto fático ocorrido e historicamente reconhecido, tenho que o ilegítimo monitoramento do ex-Presidente durante todo o exílio, por motivação exclusivamente política, inexoravelmente se estendeu à sua esposa, pois indissociável a vigilância da vida privada de um e de outro”. Ele entendeu estar caracterizado o dano aos direitos da personalidade da autora.

Oliveira julgou procedente a ação condenando a União ao pagamento de R$ 79.200,00.

Com informações do Tribunal Federal da 4ª Região (TRF4).


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

A Influência da Identidade Visual na Força da Marca

A Influência da Identidade Visual na Força da Marca Definição...

Marcas Notoriamente Conhecidas: Proteção e Exemplos no Brasil

No mundo dos negócios, algumas marcas alcançam um nível de reconhecimento tão alto que se tornam notoriamente conhecidas. Essas marcas gozam de uma proteção especial, mesmo que não estejam registradas em todas as classes de produtos ou serviços. Este artigo aborda o conceito de marcas notoriamente conhecidas, a proteção legal conferida a elas no Brasil e exemplos de marcas que se enquadram nessa categoria.

Modelo de recurso contra multa por não obedecer à sinalização de trânsito

Modelo para recurso contra multa por não obedecer à...

TJSP invalida venda de empresa por inclusão de crédito do qual não é titular

A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo, em julgamento estendido, declarou a invalidade da venda de uma empresa que incluía no preço final valores de precatórios dos quais não era titular, caracterizando uma operação de crédito a non domino.