Executivo americano é denunciado pelo MPF por contratar navio-sonda pela Petrobras

144
petrobras
Créditos: Divulgação | Petrobras

Paul Bragg, ex-presidente da empresa americana Vantage Drilling, foi denunciado pelo Ministério Público Federal no Paraná pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção ativa. Ele teria pagado US$ 31 milhões em propina a executivos da Petrobras, especialmente a Jorge Luiz Zelada, em conjunto com Hsin Chi Su, representante da chinesa TMT, e Hamylton Padilha (lobista), entre 2008 e 2012.

Em troca, a empresa foi beneficiada com o contrato com a Petrobras, no valor de US$ 1,8 bilhões,de afretamento do navio-sonda “Titanium Explorer”

O MPF aponta que Eduardo Vaz da Costa Musa, gerente-geral da área internacional (2006- 2009), e o MDB (partido) também participavam do esquema.

Navio-sonda petrobras
Créditos: Klaas Slot | iStock

A denúncia constatou diversas irregularidades no contrato, como ausência de relatório final da contratação, submissão de relatório incompleto à Diretoria Executiva, não submissão de pedido à diretoria executiva para início das negociações e da contratação, dentre outras.

A auditoria interna da estatal constatou indícios de manipulações dos estudos que afirmavam sobre a necessidade da contratação do navio-sonda.

As evidências principais são e-mails trocados entre os envolvidos, que foram confirmados no novo depoimento do delator Hamylton Padilha. (Com informações do Consultor Jurídico.)

Leia a denúncia na íntegra aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA