Em visita surpresa aos Cartórios, desembargador não é atendido por juiz

juiz
Créditos: Artisteer | iStock

Após determinação do corregedor nacional de Justiça, ministro João Otávio Noronha, o desembargador corregedor Carlos Vieira von Adamek foi designado para realizar a inspeção surpresa nos Cartórios Integrados de Salvador.

Adamek, que não informou sua identidade nas visitas, pediu para ser atendido por um juiz da unidade e teve seu pedido negado por atendentes e servidores do Cartório.

O pedido de visitação à unidade foi feito pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para constatar as denúncias de vários problemas que estariam acontecendo.

Confira também estas matérias:

“Tivemos o conhecimento de fato que ele foi lá, foi anonimamente para verificar as condições que falamos e constatou exatamente o que a OAB está dizendo: a impossibilidade que a advocacia tem hoje de falar com magistrados dos Cartórios Integrados”, afirmou  o conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Fabrício Oliveira. Para ele, “se isso de fato aconteceu, é obrigação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no meu entendimento, exigir do Tribunal de Justiça a solução desse problema”, declarou.

O conselheiro diz que, em função da atuação da Ordem, o CNJ está constatando a “veracidade de tudo” e que providências serão adotadas. “A advocacia não suporta mais a manutenção dos Cartórios Integrados”, destacou.

Oliveira explica que, quando um advogado não é atendido por um juiz, implica em “vedação ao acesso à Justiça”, e, sobretudo, ao cidadão. O conselheiro federal destaca que esse acesso do advogado ao juiz precisa acontecer a qualquer momento, independente se o pedido é uma questão de urgência ou de mérito. Após a inspeção e as reclamações da OAB, a corregedora-geral de Justiça do TJ-BA, desembargadora Lisbete Teixeira, se reuniu com a Ordem para discutir melhoria dos Cartórios Integrados na última segunda-feira (23). (Com informações do Bahia Notícias.)

DEIXE UMA RESPOSTA