Antes de assumir ministério, Sérgio Moro sai de férias sem pedir exoneração

304
férias
Créditos: Zolnierek | iStock

O juiz Sérgio Moro, magistrado responsável pelo julgamento da Operação Lava Jato, aceitou o convite do presidente eleito, Jair Bolsonaro, para ser o Ministro da Justiça a partir do dia 1º do próximo ano.

O magistrado achou por bem afastar-se da jurisdição para poder se organizar pessoal e profissionalmente para seu novo cargo, solicitando usufruir das férias acumuladas no período. Contudo, pedido de exoneração do trabalho como juiz, ainda não foi feito.

Em ofício encaminhado ao corregedor regional da JF da 4ª região, Ricardo Teixeira do Valle Pereira, Moro afirma que o pedido de exoneração deve ser feito logo antes da posse no ministério, e que tirará as “várias férias” a fim de evitar “controvérsias desnecessárias”.

Desse modo, ele solicita a concessão de férias de 5 a 21/11, informando que solicitará novas férias entre 21 e 19/12.

Por fim, diz que sua substituta, a juíza Gabriela Hardt, tem plenas condições de substituí-lo na jurisdição e no comando de uma das maiores operações contra a corrupção do país. (Com informações do Migalhas.)

Leia o documento na íntegra.

DEIXE UMA RESPOSTA