Invasão de gado em terra indígena enseja reparação de danos materiais

Data:

gado
Créditos: PhilippT / Pixabay

A 5ª Turma do TRF-1 negou provimento à apelação de um proprietário de gado condenado ao pagamento de danos materiais devido à ocupação irregular de solo indígena por animais de sua propriedade.

O apelante, além de suscitar a nulidade da sentença extra petita e da inadequação processual da via eleita, alegou em seu recurso que não houve comprovação de ocupação irregular. Salientou que a insatisfação dos indígenas se deu pela invasão de bovinos em suas plantações.

Na análise, o relator entendeu que não houve julgamento extra petita, já que, da petição inicial, se extrai a pretensão do autor de obter reparação pelos danos morais causados aos índios. Sobre o mérito, ressaltou que a invasão das terras indígenas pelo gado do réu

voto
Créditos: BrunoWeltmann/Shutterstock.com

provocou danos nas plantações, o que impediu o usufruto da área pelos habitantes locais, o que enseja condenação ao pagamento de danos materiais, a serem calculados em liquidação de sentença.

O Colegiado acompanhou o voto do relator, por unanimidade.

Processo nº: 50549220044014200/RR

Juristas
Juristashttp://juristas.com.br
O Portal Juristas nasceu com o objetivo de integrar uma comunidade jurídica onde os internautas possam compartilhar suas informações, ideias e delegar cada vez mais seu aprendizado em nosso Portal.

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Empresa de fotos e vídeos condenada por falha em filmagem de casamento

A 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) confirmou a decisão da Comarca de Lavras que responsabilizou uma empresa de fotografia e vídeo a pagar R$ 10 mil por danos morais e R$ 1,4 mil por danos materiais a uma noiva, devido a falhas na filmagem de seu casamento.

Homem trans será indenizado por não ter nome social reconhecido em registro bancário

A 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) alterou uma decisão inicial e determinou que um banco indenize um homem trans em R$ 10 mil por danos morais devido ao não reconhecimento do seu nome social nos registros bancários.

Justiça condena hospital, plano de saúde e médico a indenizar paciente por erro em cirurgia

A 14ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) confirmou uma decisão da Comarca de Belo Horizonte que responsabiliza um hospital, um médico anestesista e um plano de saúde pelo pagamento de indenizações à uma paciente, totalizando R$ 200 mil, divididos igualmente entre danos morais e estéticos.

TJ mineiro mantém condenação de motorista que atropelou idoso

A 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) confirmou uma decisão da Comarca de Monte Belo, no Sul de Minas, condenando um motorista a pagar R$ 100 mil por danos morais à esposa de um idoso que faleceu em um acidente de trânsito.