Caixa Econômica deve manter desconto sindical na folha de pagamento

206

Juízo de primeiro grau ficou multa diária de R$10 mil em caso de descumprimento da decisão

A Caixa Econômica Federal deve manter desconto sindical na folha de pagamento. A decisão é da 3ª Vara do Trabalho de Rio Branco. A corte aceitou o pedido de tutela de urgência do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários do Estado do Acre (SEEB-AC). A entidade questionou a medida provisória que alterou o artigo 582 da Consolidação das Leis do Trabalho.

Caixa Econômica Federal

A MP 873, publicada em março deste ano, determinou que a contribuição sindical seja feita por boleto bancário ou outro meio eletrônico. Essa mudança levou a Caixa Econômica Federal a suspender as contribuições sociais, negociais e associativas.

O juiz Celso Antonio Botão Carvalho Júnior afirmou que o artigo 7º da Constituição Federal prevê o reconhecimento das convenções e acordos coletivos de trabalho, e por isso a Caixa não poderia ir contra a expressa autorização do empregado em permitir o desconto em folha.

Saiba mais:

Ele também argumentou que a MP conflita com o artigo 8º da CF. O dispositivo determina que a assembleia geral é a responsável por fixar a contribuição sindical que será descontada em folha. Essa determinação, segundo o juízo, ocorre independentemente da contribuição prevista em lei.

O magistrado destacou que a nulidade prevista no artigo 579 da CLT, diz respeito apenas à regra que fixar a obrigatoriedade do recolhimento sem que haja a autorização prévia do empregado.

Ficou determinado que Caixa mantenha os descontos dos funcionários que tenham feito a autorização prévia, sob pena de multa diária no valor de R$10 mil em caso de descumprimento.

Processo nº: 0000297-83.2019.5.14.0403

Clique aqui para ler a decisão.

Notícia produzida com informações da Assessoria de Imprensa do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região

DEIXE UMA RESPOSTA