Rafa Kalimann, Carla Diaz e Jojo Todynho e outras celebridades são acusadas de propaganda enganosa

Data:

BBB, reality show, No Limite, Programa de TV , justiça, advocacia , advogado, advogados, celebridades
Créditos: Piotr Adamowicz/Shutterstock.com

Mais de 20 celebridades, entre funkeiros, atrizes e ex-BBBs estão sendo processados por propaganda enganosa, em uma ação movida por um auxiliar administrativo que alega ter sido levado a comprar dois celulares iPhone, da Apple, pela publicidade promovida nas páginas destas personalidades no Instagram.

O homem afirma ter comprado os celulares pelo valor de R$ 2,2 mil, mas que não recebeu os aparelhos pelos quais pagou. Na ação de indenização por danos morais ele pede R$ 20 mil, além da restituição financeira de R$ 4,4 mil pelos celulares, em valores atualizados com juros e multa. O comprador também processa a empresa que vendeu o produto em 2018, mas a ação foi ajuizada somente agora na 4ª Vara Cível de Campo dos Goytacazes, no Rio de Janeiro.

O comprador, que recorre ao Direito do Consumidor, diz que todos — tanto a empresa que vendeu o celular quanto as celebridades que fizeram a publicidade do produto — são responsáveis pelos danos que alega ter sofrido. Ele diz que o problema tem causado, além de prejuízo financeiro, "grande abalo material e moral, envergonhando-o perante as pessoas com as quais mantém relacionamento pessoal e familiar".

A extensa lista de famosos e famosas atreladas ao processo, traz nomes como: Cleo Pires, Mc Guime, Jojo Todynho, Luísa Sonza, Carla Diaz ("BBB 21") e Rafa Kalimann ("BBB 20").

Com informações do UOL.

Fique por dentro de tudo que acontece no mundo jurídico no Portal Juristas, siga nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Linkedin. Adquira sua certificação digital e-CPF e e-CNPJ na com a Juristas Certificação Digital, entre em contato conosco por email ou pelo WhatsApp (83) 9 93826000

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Empresa condenada por uso indevido de marca registrada

A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que uma empresa cessasse a venda de roupas que utilizavam indevidamente uma marca registrada por outra empresa do mesmo segmento.

Modelo de contrato de prestação de serviços de Personal Trainer para Triatetlas

O presente contrato tem por objeto a prestação de serviços de personal trainer especializado em treinamento para triatletas, com o objetivo de melhorar o desempenho do Contratante nas modalidades de natação, ciclismo e corrida.

Empresa de fotos e vídeos condenada por falha em filmagem de casamento

A 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) confirmou a decisão da Comarca de Lavras que responsabilizou uma empresa de fotografia e vídeo a pagar R$ 10 mil por danos morais e R$ 1,4 mil por danos materiais a uma noiva, devido a falhas na filmagem de seu casamento.

Homem trans será indenizado por não ter nome social reconhecido em registro bancário

A 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) alterou uma decisão inicial e determinou que um banco indenize um homem trans em R$ 10 mil por danos morais devido ao não reconhecimento do seu nome social nos registros bancários.