TJSP estabelece indenização à criança que teve os dentes extraídos sem autorização dos pais

Data:

Criança teve todos os dentes extraídos.

tjsp
Créditos: Mikhail Spaskov | iStock

A sentença que condenou o Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe) e o Estado de São Paulo a indenizarem uma criança de 10 anos que teve seus dentes extraídos sem autorização dos pais foi confirmada pela 6ª Câmara de Direito Público do TJSP.

Eles pagarão, solidariamente, R$ 70 mil a título de danos morais, e serão responsáveis pelo custeio do tratamento necessário à recomposição da dentição da criança, de forma a permitir a recuperação da função mastigatória e estética. Também deverão fornecer tratamento fonoaudiólogo a ela.

O autor, representado por seus pais, é autista. Ele passou por uma cirurgia, como procedimento no tratamento odontológico para cáries, que extraiu todos os dentes, sem que os pais fossem informados.

A relatora do recurso disse que ficou caracterizado nexo causal entre a má-prestação do serviço de saúde e os danos físicos sofridos, já que a perícia concluiu pela existência de prejuízos estéticos, fonéticos e mastigatório.

A magistrada afirmou ser “inegável a dor que o autor suportou em razão da indevida extração de todos os seus dentes, a acarretar comprometimentos estéticos, na fala e na mastigação. Na verdade, o dano alegado deriva do próprio fato ofensivo, de sorte que, provada a ofensa, de plano, está demonstrado o dano moral”. (Com informações do Tribunal de Justiça de São Paulo.)

Processo nº 0061043-56.2012.8.26.0053 

Juristas
Juristashttp://juristas.com.br
O Portal Juristas nasceu com o objetivo de integrar uma comunidade jurídica onde os internautas possam compartilhar suas informações, ideias e delegar cada vez mais seu aprendizado em nosso Portal.

1 COMENTÁRIO

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Modelo de recurso contra multa por não obedecer à sinalização de trânsito

Modelo para recurso contra multa por não obedecer à...

TJSP invalida venda de empresa por inclusão de crédito do qual não é titular

A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo, em julgamento estendido, declarou a invalidade da venda de uma empresa que incluía no preço final valores de precatórios dos quais não era titular, caracterizando uma operação de crédito a non domino.

Mantida multa de empresa que vendia produtos fora do prazo de validade

A 13ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) confirmou a decisão da Vara de Viradouro, proferida pela juíza Débora Cristina Fernandes Ananias Alves Ferreira, que negou o pedido de anulação de uma multa aplicada pelo Procon a um estabelecimento comercial. O local foi multado em R$ 20,6 mil por vender produtos fora do prazo de validade.

Plano de saúde custeará exame genético para tratamento de síndrome

A 9ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) manteve a decisão da 10ª Vara Cível de Campinas, proferida pelo juiz André Pereira de Souza, que determinou que uma operadora de plano de saúde deve autorizar e custear a avaliação genética com pesquisa etiológica para um beneficiário portador da Síndrome de West.