Gerente de loja que não exerce de fato a função deve receber horas extras

21
Funcionária era a terceira na linha de comando do estabelecimento Gerente de loja que não exerce de fato a função deve receber horas extras. Com o entendimento unânime, a 4ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT4) reformou sentença de primeiro grau. Créditos: Stevanovicigor | iStock No caso, a funcionária conseguiu comprovar que era gerente apenas no contrato e que trabalhava cerca de dez horas por dia, de segunda a sexta, além dos sábados, sem receber horas extras. A empresa argumentou que por ser gerente, a situação da funcionária se enquadrava no artigo 62, inciso II, da CLT. O texto prevê a exceção do controle de jornada para cargos de confiança e quem já recebem um salário de acordo. Saiba mais: Norma que permite registro de ponto por exceção afasta hora extraTrabalhador que faz jornada externa controlada tem direito a hora extraDescumprir intervalo intersemanal garante hora extraTST decide que curso online fora do expediente é hora extraTempo gasto no deslocamento para o refeitório não gera hora extra O juízo da 2ª Vara do Trabalho de Passo Fundo aceitou o argumento da empresa e negou o pedido da trabalhadora para receber horas extras. Já a relatora do recurso

Este conteúdo é restrito para usuários cadastrados do site e é GRÁTIS. Cadastre-se GRATUITAMENTE e tenha acesso já ao conteúdo. Se já for cadastrado, faça o login. Para novos usuários basta preencher o cadastro.

Login de usuários cadastrados