Empresa turística pagará indenização por danos materiais e morais a fotógrafo por prática de contrafação

Data:

Empresa turística pagará indenização por danos materiais e morais a fotógrafo por prática de contrafação
Créditos: stevanovicigor | iStock

O juiz do Juizado Especial Cível São José julgou procedente em parte o pedido formulado por Clio Robispierre Camargo Luconi em face de Pataxó Turismo, em ação de obrigação de fazer c/c indenização por danos que discute a prática de contrafação.

Clio, representado por Wilson Furtado Roberto, fundador do escritório de advocacia Wilson Roberto Consultoria e Assessoria Jurídica, ajuizou a ação afirmando que a empresa turística utilizou fotografias de sua autoria em site sem sua autorização ou remuneração, o que caracterizaria a prática de contrafação.

O magistrado, à luz das provas colacionadas aos autos e da Lei nº 9.610/98 (Lei de Direitos Autorais), entendeu que houve ato ilícito que provocou no autor danos morais e materiais. Diante disso, condenou a ré ao pagamento do valor de R$ 648,80 em favor do autor, a título de reparação dos danos materiais, ao pagamento de R$ 2 mil pelos danos morais causados.

Além disso, condenou a empresa turística a publicar as fotografias em questão, por 3 vezes consecutivas e em dias distintos, na mesma página de Internet utilizada para a veiculação da propaganda, mencionando-se o Requerente como o seu legítimo autor, e deferiu a tutela de urgência postulada para que as publicações com as fotografias sejam retiradas do site. A ré também deverá se abster de novamente veiculá-las.

Processo nº 0304645-66.2014.8.24.0064

Leia também:

Conheça o Juristas Signer , a plataforma de assinatura de documentos com certificado digital.

Flávia Costa
Flávia Costa
Correspondente do Portal Juristas

1 COMENTÁRIO

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Esposa pode pedir para retirar sobrenome do marido mesmo durante o casamento

A possibilidade de uma esposa solicitar a retirada do sobrenome adquirido após o casamento, mesmo estando ainda na união conjugal, foi confirmada pela 2ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC). A decisão veio após a análise de um recurso apresentado pela própria autora da solicitação.

TRF5 assegura medicamento para tratamento de nanismo

A Sétima Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5) decidiu por unanimidade garantir o fornecimento do medicamento Voxzogo (Vosoritida) a uma menor com acondroplasia (nanismo), conforme prescrições médicas. A decisão reverteu a sentença da 4ª Vara Federal da Seção Judiciária da Paraíba (SJPB) e assegurou o acesso ao tratamento, mesmo diante do alto custo do medicamento, que não é fornecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Juiz condena Banco Central ao pagamento de R$ 91 mil a produtor rural

A 1ª Vara Federal de Bento Gonçalves (RS) determinou que o Banco Central pague R$ 91,8 mil a um produtor rural de Nova Araçá (RS) referentes ao Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro). A sentença, emitida pelo juiz André Augusto Giordani e publicada no domingo (25/2), atende ao pedido do agricultor que não obteve resposta após solicitar a cobertura do seguro Proagro devido às perdas na colheita da safra 2021/2022 causadas pela seca.

STF adia julgamento da revisão da vida toda para a aposentadoria

O Supremo Tribunal Federal (STF) adiou mais uma vez o julgamento da revisão da vida toda para a aposentadoria. A discussão será retomada nesta quinta-feira (29), conforme informações do Portal InfoMoney.