Uber indenizará idosos enganado por motorista de aplicativo

Data:

Logo do aplicativo Uber de motoristas e passageirosA Justiça de Minas Gerais condenou a Uber a ressarcir um casal de idosos e a indenizá-lo por danos morais, no valor de R$ 2 mil, após eles serem enganados por um motorista do aplicativo. 

Em Belo Horizonte, o casal, após uma consulta médica, chamou um carro da Uber para voltar para casa. O aplicativo mostrou que o valor estimado para a corrida seria R$ 6,40. Porém, durante a viagem, o casal foi questionado pelo aplicativo se poderia modificar o meio de pagamento para dinheiro. Os idosos tentaram pagar a corrida com uma nota de R$ 10, mas o motorista afirmou que não teria troco. Ele, então, sugeriu quitar a conta com cartão de crédito por fora do aplicativo. 

Dias depois, o casal percebeu que o valor cobrado foi de R$ 2.640,00. O extrato apontava uma empresa chamada Mens and Womens Clo, registrada no nome do motorista. Ao chegar a data e a hora do lançamento do valor, concluíram que o horário coincidia com o da corrida suspeita. 

Ao procurar a Uber para resolver o problema, o casal não obteve sucesso. A empresa informou que atua apenas como "intermediadora dos serviços de transporte" e que nunca recebeu a quantia paga pelos dois idosos.

uber
Créditos: fizkes | iStock

A juíza Beatriz Junqueira Guimarães, do Juizado Especial Cível, entendeu, porém, que a Uber é responsável por problemas que atinjam seus usuários. Na decisão, ela salientou que o vínculo entre o motorista e os clientes nunca seria gerado se não fosse pela Uber.

Por lucrar com a intermediação entre motoristas e passageiros, a empresa é responsável por solucionar falhas desse tipo e deve ter mecanismos para garantir que o serviço seja oferecido adequadamente. 

Assim, a juíza condenou a empresa a restituir a perda do casal de idosos e a indenizá-los por danos morais porque a dupla "suportou diversos infortúnios". Em sua visão, o valor de R$ 2 mil é adequado, porque não chega a enriquecer os idosos, mas servem sinal para que a empresa "se atente e dê melhor orientação aos seus prepostos e administradores, disponibilizando maior segurança aos consumidores".

(Com informações do Tilt - Uol)

Leia também:          

 

Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas Certificação Digital. Acesse a plataforma de assinatura de documentos com certificado digital de maneira fácil e segura.

Siga o Portal Juristas no Facebook, Instagram, Google News, Pinterest, Linkedin e Twitter.   

Juristas
Juristashttp://juristas.com.br
O Portal Juristas nasceu com o objetivo de integrar uma comunidade jurídica onde os internautas possam compartilhar suas informações, ideias e delegar cada vez mais seu aprendizado em nosso Portal.

1 COMENTÁRIO

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Esposa pode pedir para retirar sobrenome do marido mesmo durante o casamento

A possibilidade de uma esposa solicitar a retirada do sobrenome adquirido após o casamento, mesmo estando ainda na união conjugal, foi confirmada pela 2ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC). A decisão veio após a análise de um recurso apresentado pela própria autora da solicitação.

TRF5 assegura medicamento para tratamento de nanismo

A Sétima Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5) decidiu por unanimidade garantir o fornecimento do medicamento Voxzogo (Vosoritida) a uma menor com acondroplasia (nanismo), conforme prescrições médicas. A decisão reverteu a sentença da 4ª Vara Federal da Seção Judiciária da Paraíba (SJPB) e assegurou o acesso ao tratamento, mesmo diante do alto custo do medicamento, que não é fornecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Juiz condena Banco Central ao pagamento de R$ 91 mil a produtor rural

A 1ª Vara Federal de Bento Gonçalves (RS) determinou que o Banco Central pague R$ 91,8 mil a um produtor rural de Nova Araçá (RS) referentes ao Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro). A sentença, emitida pelo juiz André Augusto Giordani e publicada no domingo (25/2), atende ao pedido do agricultor que não obteve resposta após solicitar a cobertura do seguro Proagro devido às perdas na colheita da safra 2021/2022 causadas pela seca.

STF adia julgamento da revisão da vida toda para a aposentadoria

O Supremo Tribunal Federal (STF) adiou mais uma vez o julgamento da revisão da vida toda para a aposentadoria. A discussão será retomada nesta quinta-feira (29), conforme informações do Portal InfoMoney.