TSE investiga suposta invasão ao sistema da Justiça Eleitoral antes da eleição

0
0
eleições
Créditos: Olivier Le Moal | iStock

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está investigando uma possível invasão ao sistema interno da Justiça Eleitoral, o Gedai-EU. Os hackers, que teria entrado de maneira remota nos equipamentos da rede do tribunal, podem ter obtido dados sigilosos do TSE no período pré-eleitoral, como documentos, login do ministro substituto Sérgio Banhos e do chefe da tecnologia da informação do TSE, que é o responsável pelas urnas eletrônicas.

O tribunal e os técnicos consultados garantem que a invasão não representa risco à inviolabilidade da urna eletrônica.

O assunto surgiu após um hacker relatar ao site TecMundo, especializado em tecnologia, que teria acessado o sistema por meio de vulnerabilidades em aplicações desenvolvidas pelo próprio Tribunal.

Nas palavras do invasor: “Tive acesso à rede interna (intranet) e, por vários meses, fiquei explorando a rede, inclusive entrando em diversas máquinas diferentes do TSE, em busca de compreender o funcionamento dos sistemas de votação […] Com isso, obtive milhares de códigos-fontes, documentos sigilosos e até mesmo credenciais, sendo login de um ministro substituto do TSE (Sérgio Banhos) e diversos técnicos, alguns sendo ligados à alta cúpula de TI do TSE, ligado ao pai das urnas”.

Por meio de nota, o TSE disse que a Presidência está tomando todas as medidas possíveis, mas não se pronunciou sobre qual código foi vazado. É possível que o tribunal instaure um processo administrativo disciplinar para apurar o possível vazamento ou se houve falha de segurança por algum profissional da Corte. (Com informações do Jota.Info.)