Plano de saúde custeará tratamento de equoterapia para criança autista

Data:

Equoterpia
Créditos: frank11 / Depositphotos

Na cidade de Joinville, em Santa Catarina, uma criança diagnosticada aos 2 (dois) anos de idade com transtorno do espectro autista (TEA) nível de suporte 2 terá direito a terapias especializadas para seu tratamento. A  sentença é do juiz de direito Rafael Osório Cassiano, titular da 3ª Vara Cível da Comarca de Joinville (SC).

Na decisão de primeira instância, o juiz de direito Rafael Osório Cassiano condenou operadora de plano de saúde a proporcionar ao demandante, de acordo recomendação médica, o acesso a técnicas de psicoterapia pelo método ABA (Applied Behavior Analysis), terapia ocupacional com enfoque em questões sensoriais, fonoaudiólogo com enfoque em comunicação corporal e verbal, fisioterapia, equoterapia e psicopedagogia.

A determinação judicial teve como fundamento a Lei n. 9.656/98 e sua recente alteração trazida pela Lei n. 14.454/2022, que fixou o rol de procedimentos da ANS (Agência Nacional de Saúde) como meramente exemplificativo. A decisão de primeiro grau manteve a tutela de urgência que fora confirmada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) no recurso especial em agravo de instrumento originário dos mesmos autos.

“Havendo indicação dos médicos que assistem a parte autora, é dever da ré providenciar o tratamento recomendado, ainda que não previsto expressamente no rol de procedimentos da ANS pois, como já dito, referida listagem é meramente exemplificativa”, frisa o magistrado Osório Cassiano.

Em adendo, foi vedado que o plano de saúde limite de qualquer forma o acesso da parte autora às terapias recomendadas e, por derradeiro, a demandada foi condenada ao ressarcimento dos valores de consultas pagas pelos representantes legais da parte demandante durante o período em que ela não forneceu o tratamento devido.

O processo tramita em segredo de justiça.

(Com informações do Tribunal de Justiça de Santa Catarina - TJSC)

Município deve disponibilizar auxiliar educacional para aluno com autismo
Créditos: Lana U / Shutterstock.com
Juristas
Juristashttp://juristas.com.br
O Portal Juristas nasceu com o objetivo de integrar uma comunidade jurídica onde os internautas possam compartilhar suas informações, ideias e delegar cada vez mais seu aprendizado em nosso Portal.

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Empresa condenada por uso indevido de marca registrada

A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que uma empresa cessasse a venda de roupas que utilizavam indevidamente uma marca registrada por outra empresa do mesmo segmento.

Modelo de contrato de prestação de serviços de Personal Trainer para Triatetlas

O presente contrato tem por objeto a prestação de serviços de personal trainer especializado em treinamento para triatletas, com o objetivo de melhorar o desempenho do Contratante nas modalidades de natação, ciclismo e corrida.

Empresa de fotos e vídeos condenada por falha em filmagem de casamento

A 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) confirmou a decisão da Comarca de Lavras que responsabilizou uma empresa de fotografia e vídeo a pagar R$ 10 mil por danos morais e R$ 1,4 mil por danos materiais a uma noiva, devido a falhas na filmagem de seu casamento.

Homem trans será indenizado por não ter nome social reconhecido em registro bancário

A 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) alterou uma decisão inicial e determinou que um banco indenize um homem trans em R$ 10 mil por danos morais devido ao não reconhecimento do seu nome social nos registros bancários.